Nossas Noticias

Partidos políticos assinam requerimento conjunto cobrando providências quanto a conduta do vereador Piska, presidente da Câmara de Rio Negrinho, preso por algumas horas na semana passada

RIO NEGRINHO – Um requerimento conjunto assinado pelos presidentes Vilmar Pereira, do MDB; Osni Schroeder, do Democratas; Júlio Ronconi, do PSDB e Abel Hack, do PSC, foi lido agora a noite na sessão da Câmara de Vereadores.

No documento, os representantes das siglas cobram a abertura de um processo ético disciplinar e a instalação de uma Comissão de Investigação e Processante. O objetivo do requerimento é a conduta do vereador Arlindo André da Cruz, o Piska, que também é presidente da Câmara.

Ele foi preso no sábado passado (10), pela Polícia Militar e conduzido até a delegacia de São Bento do Sul, pelos crimes de ameaça e porte ilegal de arma. Ele acabou sendo liberado após decisão judicial e pagamento de fiança no domingo (11).

O documento assinado pelos presidentes dos partidos se ampara na Lei Orgânica Municipal que dispõe sobre a responsabilidade de prefeitos e vereadores, no artigo que trata das hipóteses de perda de mandato.

Ainda de acordo com o requerimento, a prisão em flagrante e a confissão do presidente referente aos crimes praticados, configura modo incompatível com a dignidade do cargo ocupado e falta de decoro na conduta pública, motivo pelo qual pedem a abertura da Comissão de Investigação para aplicação das sanções cabíveis.

Suspensão no PP

Também durante a sessão foi lido o ofício assinado pelo presidente do Partido Progressista, Roberto Albuquerque, comunicando a deliberação da sigla de suspender o presidente do legislativo rio-negrinhense de qualquer atividade partidária do Progressistas, não podendo assim representar a sigla por tempo indeterminado. Porém, Piska pode continuar no cargo até que se encerrem os trâmites dos procedimentos.

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram