Nossas Noticias

[Editado] Bombeiro Comunitário de Rio Negrinho ajudou a salvar vítima de acidente nesta quinta-feira

RIO NEGRINHO. O acidente que culminou na morte do motociclista Jhony Alceu Pereira na noite desta quinta-feira (04), tem causado bastante comoção na comunidade da região (leia a matéria clicando aqui ). Jhony trabalhava na Ita Cadeiras, havia encerrado seu turno e estava a caminho de casa quando a fatalidade ocorreu. Com ele estava um carona, que ficou gravemente ferido e foi encaminhado pelos Bombeiros à Fundação Hospitalar de Rio Negrinho. O bombeiro comunitário Cleisson Lima contou à nossa reportagem que junto com seu pai estava passando na BR 280 nas proximidades da entrada do bairro Vista Alegre, onde o acidente aconteceu, quando primeiramente viu que saíam faíscas da parte de baixo de uma carreta que seguia sentido São Bento do Sul. “Pensei que era um princípio de incêndio. Nisso  encostei meu carro no acostamento e já vi os dois rapazes que estavam na moto, caídos na via”.  De acordo com Cleisson, Jhonny já estava sem vida e foi vítima de um atropelamento – algumas horas após a publicação dessa matéria em formato original, a Polícia Civil informou que verificou um vídeo do momento do acidente e ficou comprovado que o motociclista bateu na traseira do caminhão. Desta forma, as faíscas  que Claisson disse ter pensado ser um princípio de incêndio era na verdade a moto colidindo e  contra o caminhão e sendo arrastada por ele. Confira os detalhes da verificação da Polícia Civil clicando aqui Focado no auxílio aos dois homens, ele disse que não conseguiu anotar as placas do veículo ou identificar algum logotipo ou símbolo nele. “Quando vi os dois ali, urgentemente prestei os primeiros socorros até a chegada dos meus colegas Bombeiros. O mais importante era auxiliar o rapaz que ainda estava vivo, pois ele estava com suspeita de traumatismo craniano encefálico. Primeiramente pedi que ele movesse a mão para ter a certeza de que  estava consciente. Também falei para ele não se mexer muito, já para não ter a visão do colega que infelizmente veio a óbito. Para não agravar sua situação psicológica, eu ainda mantive uma conversa, explicando que estava tudo bem e que os Bombeiros estavam a caminho para lhe ajudar. Felizmente consegui manter ele consciente até os colegas Bombeiros chegarem”. Cleisson aproveitou também para fazer uma segunda crítica, que serve de alerta. “A iluminação da BR em si está muito mal feita.  Para  falar a verdade, nem iluminação tem no trecho do ocorrido”. Ele finalizou frisando que se sentiu muito grato por poder ajudar a salvar uma vida, colocando em prática tudo que aprendeu no Batalhão dos Bombeiros. “Como sempre falo, estamos aqui na face da terra para ajudarmos uns aos outros. Posso estar à paisana, mas no coração sempre estou pronto para ajudar o próximo, assim como todos os bombeiros. Amo minha profissão e sou bombeiro com muito orgulho. ‘Vidas alheias, riquezas a salvar’, esse é nosso lema. Levo isso para minha vida”. A Funerária São Gabriel informou que no período da tarde informará os detalhes do velório e sepultamento de Jhony, que era bastante querido na comunidade. [caption id="attachment_43493" align="alignnone" width="225"] Cleisson é Bombeiro Comunitário desde 2019[/caption] Promoções

   
  ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram