Nossas Noticias

Máscaras de proteção: biomédica fala sobre os tecidos adequados, o teste do aerosol, cuidados e higienização

Texto escrito por Adiajnye Leslye, biomédica, patologista clínica e microbiologista. Natural de Rio Negrinho, é sócia proprietária do Laboratório Proll Vida, de Campo Alegre e professora do curso de Biomedicina da Unisociesc de São Bento do Sul.[/caption] O dilema das máscaras: usar, não usar ( no caso de cidades onde o uso não foi instituído como obrigatório por decreto municipal )e como usar? Afinal como saber qual é a melhor opção? O estoque de máscaras mundialmente falando, foi esgotado. Muitas pessoas estão fazendo em casa suas máscaras, sem a certeza de qual a melhor opção. Os tecidos mais adequados Nós, do laboratório Proll Vida, observamos qual seria o melhor tecido e forma de adaptar. Não existem comprovações científicas, entretanto, conforme orientação de pneumologistas, o ideal é que o tecido não seja poroso. Máscaras em TNT Observamos que o TNT (tecido não tecido) possui diferente gramaturas, e, as gramaturas 80 e 100, são as melhores opções. Observamos os testes publicados na mídia, com produto aerosol, observando que o vírus em questão é transmitido por partículas aerossóis. O bloqueio do aerosol com o TNT em gramatura 80 é eficiente com 4 camadas, já o TNT gramatura 100, necessita apenas de duas camadas. A facilidade e praticidade em lavar o material TNT foi o que mais contribuiu para optarmos em utilizá-lo. O TNT seca rápido e é de fácil higienização. Máscaras de Jeans ou brim Utilizamos modelos de máscaras em jeans, ou tecido Brim (aquele mesmo de jaleco/guarda-pó) e observamos bons resultados de bloqueio também. Para quem está confeccionando máscaras: faça o teste do aerosol Recomendamos ainda que, quem estiver confeccionando, utilize o TNT como camada interna, associado a outros tecidos, mas, que realize o teste com algum produto aerossol. Teste: utilize um desodorante aerosol em uma distância de aproximados 5 cm, direcionando o aerossol para a máscara, na superfície interna, aplique de um lado e observe do outro simultaneamente, o produto deve ser 100% bloqueado pelo tecido. Lembre sempre Vale lembrar que as máscaras são de uso individual, ou seja, cada um deve ter a sua, e não se recomenda compartilhar. Por isso aconselhamos que faça a identificação com seu nome. Ao final de uma rotina, lave sua máscara com água e sabão, se possível deixe uns minutos de molho no vinagre. Enxágue bem e deixe secar em uma área interna arejada. NÃO se recomenda deixar na área externa, em varal. Após seca, cubra com um tecido leve de algodão e passe o ferro quente de passar roupas para o calor proporcionar mais um processo de higienização. O ideal, portanto, é que cada pessoa tenha duas máscaras, para que possa alternar o uso, enquanto uma é higienizada, a outra está em uso. Vale reforçar que o efeito de proteção da máscara só funciona se ela cobrir o nariz e a boca. Caso contrário, de nada adiantará o uso. Esse vírus é principalmente inalatório, então cubra as vias aéreas. Evite ficar arrumando a máscara o tempo todo, e evite tirar e colocar várias vezes em locais com mais pessoas. Caso você tenha facilidade em costurar, incentivamos a prática da confecção e doação! Muitas pessoas estão com dificuldades nesse momento, ajudar ao próximo é um gesto nobre! Abraços a todos e que Deus abençoe!]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram