Nossas Noticias

Como não "pirar" nesse período de isolamento? Confira dicas da psicóloga Cecília Marques, coordenadora do curso de Psicologia da UnC Rio Negrinho

RIO NEGRINHO. Não podemos negar. A confirmação de um caso suspeito e de cinco casos monitorados de coronavírus em Rio Negrinho e os números crescentes da doença agora no Brasil e em Santa Catarina, mexem com nosso emocional. Sem contar o período de isolamento que estamos tendo que aceitar passar ( os dados comprovam que é preciso ) e incertezas que não nos mostram exatamente quando nossa vida, nossos planos e sonhos vão poder voltar para “os eixos”. Diante de um quadro tão delicado, as orientações de um profissional de saúde mental são não só necessários como também urgentes. Sim, cuidar da saúde mental não é só coisa para “loucos”!

Continua depois do anúncio
Pensando nisso e no quanto o mundo dos rio-negrinhenses em especial mudou há pouco mais de uma hora, quando a Prefeitura confirmou possíveis casos de coronavírus na cidade, decidimos publicar imediatamente uma entrevista cuja postagem estava agendada para este domingo ( 22). Nela, pedimos orientações com a psicóloga Cecília Marques, coordenadora do curso de Psicologia da UnC Rio Negrinho. A especialista destacou que o isolamento social é uma realidade que não podemos evitar em virtude da situação em que o mundo está sofrendo com a pandemia de COVID – 19 e que com  tudo isso, surgem naturalmente nas pessoas sentimentos de ansiedade, medos e em algumas até sintomas de depressão, pois é um momento em que todos estão em reclusão, o que leva ao enfrentamento de questões internas que exigem autoconhecimento.
Continua depois do anúncio
“Um dos principais fatores de ansiedade é o excesso de informação, por isso, é importante evitar o bombardeio de informações na quarentena. É claro que todos precisamos estar bem informados, no entanto, não devemos ficar obcecados e sempre tomar cuidado com informações falsas, ou seja, fake news”. Para evitar que esse período afete a saúde mental das pessoas seguem algumas orientações da psicóloga:
  • Não fique o dia todo assistindo aos noticiário, procure escolher um horário do dia para se informar;
  • É importante estabelecer uma rotina
  • Procure se alimentar bem ao longo do dia e não faça do home office uma desculpa para trabalhar mais horas do que o devido
  • É preciso aprender a encontrar um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal nessas horas, caso contrário, você estará descuidando da saúde mental
  • Utilize a tecnologia para se aproximar das pessoas
  • Por mais que o isolamento social seja muito frustrante não podemos negar que vivemos em uma era em que a tecnologia é capaz de ajudar (e muito) a superar este momento
  • Durante este difícil período, aproveite para estreitar laços com as pessoas queridas
  • A pandemia do coronavírus tem o poder de aflorar sentimentos de abandono e rejeição, portanto, é importante se manter de alguma forma conectado às pessoas que você ama. Sem contar que é uma ótima maneira de se distrair e passar o tempo
  • Apesar das desvantagens, o isolamento social também é uma boa hora para evitar a procrastinação e começar a dar atenção para atividades que você deixa de lado no dia a dia
  • Nesse momento é essencial praticar a empatia, ou seja, entender a situação do outro, tendo a noção de que a sua atitude impacta positivamente no contexto atual, sendo necessário, desse modo, o exercício da responsabilidade social
  • Por mais que o isolamento social afete a saúde mental e faça as pessoas se sentirem sozinhas e em alguns casos até rejeitadas, é preciso trabalhar a ideia de que este é um momento delicado pelo qual todos nós precisamos passar juntos
  • Durante a pandemia do coronavírus, procure cultivar pensamentos positivos. Isso porque os pensamentos podem ser uma das grandes causas da sua ansiedade
 ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram