Nossas Noticias

ALERTA! São Bento do Sul está em área vermelha para transmissão do vírus da febre amarela

SÃO BENTO DO SUL. A situação não é mais somente preocupante, já passou deste estágio.São Bento do Sul está em alerta vermelho quando o assunto é febre amarela. Conforme informações da diretora do CVS – Centro de Vigilância à Saúde Marilene Strapassoni e da coordenadora de imunização do setor de vigilância epidemiológica enfermeira Cristiane Jantsch Sestrem, o fato de São Bento do Sul estar geograficamente inserido em 4 áreas de corredores ecológicos agrava ainda mais a situação e por este motivo o município está em área de risco do contágio da doença.

Continua depois do anúncio 
Os corredores ecológicos em questão referem-se às áreas de mata de Joinville em direção a São Bento (Bela Aliança); Áreas do Paraná, de São José dos Pinhais a São Bento do Sul (Mato Preto); Áreas de Corupá sentido Rio Natal; e de Mafra a São Bento (Lençol). Nestas áreas são registradas a presença de primatas, que são os sentinelas, conforme descrevem Cristiane e Marilene. “Estes macacos, bugios que predominam em nossa região, são sentinelas porque se são picados pelo mosquito, eles contraem a febre amarela e vem à óbito, o que para nós é um sinal de que o mosquito está na região e a população precisa se imunizar com a vacina”, disse Cristiane. Situação crítica
Continua depois do anúncio 
Desde o segundo semestre de 2018 todo o estado de Santa Catarina se tornou Área com Recomendação de Vacinação – ACRV. E a partir deste ano de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, São Bento do Sul passou a ser definida como área vermelha para transmissão do vírus.Por este motivo segue o alerta para que a população verifique se já possui a vacina ou não. Morte de macacos
Continua depois do anúncio 
A situação agravou-se na última semana pelo fato de 3 macacos bugios serem encontrados mortos no município, 2 macacos em Rio Natal e 1 macaco em Rio Vermelho. Além destes, 1 quarto macaco foi encontrado na localidade de Rio Mandioca, este com diversos ferimentos.
Continua depois do anúncio 
Conforme Cristiane, somente de um dos macacos encontrados mortos foi possível retirar amostras das vísceras e encaminhar ao laboratório de Florianópolis para apurar se a causa da morte foi febre amarela ou não. “Como estamos em área vermelha de risco, a orientação é de que não devemos aguardar os resultados dos exames que levam de 30 a 90 dias. Devemos considerar a situação crítica e alertar a população para procurar a vacina, que é a única forma de se prevenir contra a doença”, explicou Cristiane. Público de maior risco
Continua depois do anúncio 
Neste momento as pessoas com maior risco de contraírem a doença são moradores das regiões de Rio Natal, Rio Mandioca e Rio Vermelho. Todas as pessoas que residem nestas localidades, que possuem chácaras ou demais propriedades nestas localidades, ou que trabalham nesta região deverão tomar a vacina imediatamente, caso ainda não tenham tomado. Quem deve tomar a vacina
Continua depois do anúncio 
Todas as pessoas acima dos 9 meses de idade devem tomar a vacina contra febre amarela. Crianças menores de 9 anos ainda não podem receber a dose, assim como pacientes em tratamento oncológico e portadores de doenças autoimunes. Já para as pessoas acima dos 60 anos, ou portadores de HIV, transplantados, gestantes ou mulheres que esteja amamentando, o médico deverá ser consultado para liberar ou não o paciente para receber a vacina.
Anúncios
 ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram