Nossas Noticias

Associação do Vila Nova e Industrial Sul promove viagem de estudos sobre plantas medicinais

Anúncios   RIO NEGRINHO. Os membros da Associação de Moradores dos bairros Vila Nova e Industrial Sul estão promovendo uma viagem de estudos sobre plantas medicinais e produção de orgânicos.

Continua depois do anúncio
A atividade está marcada para o dia 18 de maio e conforme os membros da diretoria da entidade, ainda há cerca de 20 lugares disponíveis para os interessados em participar. Aléssio dos Passos é um reconhecido especialista em plantas medicinais e já ministrou vários cursos em Rio Negrinho também
Continua depois do anúncio
Eles destacaram que na capital catarinense a programação terá a direção de Aléssio dos Passos, reconhecido especialista em medicina natural, que através de parceria com o gabinete do deputado Padre Pedro Baldissera (PT), ajudou a implantar o projeto de plantas medicinais desenvolvido pela associação em Rio Negrinho desde 2015. “Vamos visitar o horto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)e o horto da casa do Alessio. Nesses locais também são cultivadas plantas de forma orgânica. Outra atividade prevista é uma visita ao Quinta das Plantas, onde as plantações são feitas em forma de mandala”, explicaram. Grupo já realizou outra viagem de estudos no ano passado
Diversas pessoas de Rio Negrinho estiveram em Araquari em 2018, na propriedade da especialista Neiva Vieira
O grupo lembrou também que a visita à Quinta das Plantas é uma sugestão da também especialista Neiva Vieira, especialista em plantas medicinais que trabalha com Aléssio no projeto Farmácia Viva e já veio várias vezes à Rio Negrinho ministrar oficinas diversas sobre o tema na sede da Associação e também na sede da Asturine (Associação Turismo de Rio Negrinho).
Na propriedade de Neiva, grupo recebeu várias orientações e participou de diferentes práticas
No ano passado, os membros da Associação foram até a propriedade de Neiva, em Araquari (SC), participar de uma troca de experiências com pessoas de outras cidades que também recebem suas orientações.
Continua depois do anúncio
  “Pedimos que os interessados em participar conosco confirmem seus nomes o quanto antes através do telefone/whatsapp (47) 9. 99674018, com Adenilson, presidente da associação”. Grupo implantou Horto na sede da Associação de Moradores em Rio Negrinho Os voluntários comentaram ainda que após o retorno da viagem pretendem fortalecer o trabalho que vem sendo realizado.
Continua depois do anúncio
“Hoje aqui na sede da associação, temos um horto muito rico, com mais de 50 tipos de plantas medicinais. Recebemos dos especialistas todas as orientações sobre uso, preparo de chás e tinturas com eles e com algumas plantas aprendemos também até a preparar cosméticos naturais” Eles também relembraram que o projeto das plantas medicinais em Rio Negrinho já oportunizou conhecimento para centenas de pessoas que acompanharam as atividades na sede da organização nestes 4 anos. “Até médicos e outros profissionais da saúde vieram participar dos cursos aqui. E volta e meia cedemos algumas plantas para postos de saúde dos bairros”. Apoio de projeto de lei em Santa Catarina
Continua depois do anúncio
E a lei de número 17.706, de 22 de janeiro deste ano, de autoria do deputado Padre Pedro Baldissera deixou o grupo ainda mais animado para fortalecer o projeto das plantas medicinais em Rio Negrinho. Sancionada pelo governador Carlos Moisés (PSL), estabelece que as Práticas Integrativas e Complementares (PICs), implantadas em consonância com a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde (SUS) devem em Santa Catarina, servir como estratégia de aumento da resolutividade dos serviços de saúde pública. A iniciativa foi liberada pelo governo federal no início do ano. Isso possibilita que as plantas medicinais e fitoterápicas bem como a naturopatia dentre outras possam ser adotadas nos serviços de saúde pública. “Acreditamos que este é um incentivo muito importante para toda a sociedade e queremos fortalecer nosso projeto para colaborar ainda mais com a saúde da nossa comunidade”.  As demais Práticas Integrativas e Complementares que podem ser implementadas no serviço público de saúde em Santa Catarina, conforme a lei, são:
  • apiterapia;
  • aromaterapia;
  • arteterapia;
  • ayurveda;
  • biodança;
  • bioenergética;
  • constelação familiar;
  • cromoterapia;
  • dança circular;
  • geoterapia;
  • hipnoterapia;
  • homeopatia;
  • imposição de mãos;
  • medicina antroposófica;
  • medicina tradicional chinesa;
  • meditação;
  • musicoterapia;
  • naturopatia;
  • osteopatia;
  • ozonioterapia;
  • plantas medicinais e fitoterapia;
  • quiropraxia;
  • reflexologia;
  • reiki;
  • shantala;
  • terapia comunitária integrativa;
  • terapiade florais;
  • termalismo social e crenoterapia
  • yoga
   ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram