Nossas Noticias

Débora ainda conta com ajuda da comunidade para aproveitar bolsa de estudos em Portugal

Aluna do terceiro ano noturno de Direito da Univille, em São Bento do Sul, Débora Rosa de Oliveira, que tem 22 anos, está correndo contra o tempo para angariar recursos para realizar um sonho: participar de um intercâmbio na Universidade de Coimbra, em Portugal, a partir de setembro.

“Surgiu uma oportunidade maravilhosa e tenho medo de não poder aproveitá-la”, contou à reportagem do Nossas Notícias.

“Consegui ser selecionada para estudar um ano gratuitamente na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Fui pega de surpresa e com meu salário de estagiária, não tenho o dinheiro que o país exige para que eu vá estudar lá. Por isso preciso levantar cerca de R$ 30 mil em dois meses, pois tenho que comprovar que possuo o valor das passagens de ida e volta e o valor para bancar moradia e a alimentação de dez meses”, explica.

A jovem diz que consegue “salvar” muito pouco do que sobra de seu salário de estagiária e que sua família não tem recursos para ajudar.

“Então me volto aos amigos e me socorro naqueles que puderem ajudar. Peço gentilmente a ajuda dos que puderem me estender a mão para fazer essa oportunidade acontecer”, fala.

“Caso não consiga reunir todo o valor até o fim do prazo, vou doar a verba que eu conseguir”, esclarece a estudante.

Débora encabeçou uma campanha através de uma vaquinha virtual, mas admite que a promoção está parada, apesar de estar também entregando panfletos de divulgação nas casas.

“Eu consegui apenas 2mil e preciso de 28 mil. Infelizmente está quase impossível”, lamenta.

“Tentei vender brigadeiros, mas não deu muito certo, pois os insumos estão muito caros. Acho difícil conseguir esse valor em tão pouco tempo”, explica ainda.

Segundo Débora para realizar seu sonho ela teria que iniciar os trâmites de seu visto até no máximo na próxima semana.

“Só por um milagre, mas eu não perco a fé jamais, busco sempre o que eu quero”, diz ela, que tenta não se desanimar apesar das dificuldades.

“Pelo que eu acredito é muito pouco tempo. Até sair a emissão do visto demora uns 30 a 45 dias”.

“Além disso, falta comprovar meus meios de subsistência e sem esse valor em caixa para comprovar que posso me manter lá, não consigo a emissão do visto. Eu precisaria do valor mínimo de 15 a 20 mil, mas já coloquei como meta de R$ 30 mil, contando todos os meses, que no caso são 10 para ficar lá”, detalha.

“Mas se R$ 2 mil já foi difícil, imagine, 15, 20 ou R$ 30 mil. Fiquei meio desanimada com relação a vaquinha até aqui”, lamenta.

“Entendo que as pessoas auxiliam mais quem tem doenças e isso é importante. O intercâmbio as pessoas acham que não é tão prioritário”.

Ainda sobre a seleção, Débora disse que participou de um edital que viu na universidade e se inscreveu por sempre ter vontade de fazer um intercâmbio como algo agregador em sua carreira.

“Mas não sabia que seria selecionada. Passei pelos trâmites e consulta com psicólogo e também fui aprovada”, conta.

Como ajudar
Caso consiga os recursos, Débora promete oportunizar sua experiência pelas redes e quem quiser poderá acompanhar os frutos da oportunidade em seu Facebook e Instagram.

Para colaborar com a vaquinha virtual é necessário acessar: https://www.vakinha.com.br/2954401 e fazer um pix usando a chave: 2954401@vakinha.com.br

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram