Nossas Noticias

Ex-vereador Osmar Anton se pronuncia após ser denunciado por peculato pelo Ministério Público; Piska e Artêmio não retornaram mensagens de nossa reportagem

RIO NEGRINHO. Conforme noticiamos nesta quinta-feira (27), os ex-vereadores Artêmio Correa e Osmar Paulo Anton e o atual presidente da Câmara, Arlindo André da Cruz, o Piska, reeleito nas eleições de 2020 para seu terceiro mandato, foram denunciados à Justiça por peculato e suposto enriquecimento ilícito em uma ação do Ministério Público ( leia a reportagem completa  clicando aqui ) . Na ação, os três são acusados de desvio de dinheiro público por participar, conforme o Ministério Público e investigação da Polícia Civil, de um suposto esquema de retirada de diárias para participação em falsos cursos. Após a denúncia do Ministério Público, caberá ao Judiciário julgar a ação, declarando os acusados como culpados ou inocentes. Eles também deverão ser chamados para prestar maiores esclarecimentos sobre o caso, assim como as testemunhas apontadas pela promotoria, que poderão ser chamadas pelo juiz para prestar maiores esclarecimentos. Contato com os acusados Desde o final da tarde de ontem, contatamos  Artêmio e Piska, que até o momento visualizaram as mensagens via whatsapp mas não deram nenhum retorno. Já com Osmar Anton, conseguimos conversar na manhã de hoje. Osmar foi presidente da Câmara em 2011 e conforme o Ministério Público, teria realizado 30 falsos cursos, recebendo indevidamente R$ 51.048,11. Sobre a acusação, ele disse que ainda não recebeu nenhum comunicado e que poderá contratar um advogado, se necessário. Anton também garantiu que não cometeu nenhum crime. “Não fiz nada de errado. Os cursos aconteciam de verdade, as aulas eram de verdade mesmo. Também nunca fui atrás de nenhum curso, essas capacitações eram oferecidas para nós. Eu não sabia das atividades dos proprietários dessa empresa”. ( Nota da redação: os responsáveis pela realização dos cursos também foram denunciados pelo MP na mesma ação).  Ele falou ainda que qualquer pessoa, para se eleger vereador (a) não precisa ter conhecimento de legislação e de como funcionam as coisas de fato na Câmara. “Por isso fiz os cursos, porque foram importantes para eu aprender mais sobre o trabalho do vereador”.  Questionado sobre porque então, teriam ocorrido os indiciamentos por parte da Polícia Civil e a denúncia por parte do Ministério Público, Osmar disse que não sabe. “Na verdade, estou meio ‘por fora’ do que está acontecendo. Tive alguns problemas de saúde e precisei cuidar da minha vida. Pode ter havido algum exagero na quantidade de cursos, mas eles ocorreram de verdade. Eu acho que essas denúncias devem ter partido de políticos que queriam nos prejudicar ou mesmo que tinham interesse em participar dos cursos e não tinham coragem. Mas agora vou esperar a decisão da Justiça e sempre disponível para esclarecimentos”. De acordo com a denúncia do Ministério Público, o ex-vereador Artêmio Correa teria participado de 51 falsos cursos e recebido R$ 77.181,34 em diárias para custear as capacitações. Já o vereador Piska, conforme o Ministério Público, recebeu R$ 60.776,15 para participar de 36 falsos cursos. Em 13 de setembro de 2018, após a Polícia Civil divulgar os detalhes da Operação Iceberg em uma coletiva de imprensa da Delegacia de São Bento do Sul, o vereador Artêmio fez uma declaração ao Nossas Notícias ( clique aqui para ler ), assim como o vereador Piska ( clique aqui para ler ). Saiba mais sobre a Operação Iceberg clicando nos links abaixo: OPERAÇÃO ICEBERG – Diárias em Rio Negrinho: Polícia Civil quer que ex-vereadores e servidores devolvam mais de meio milhão para o erário público OPERAÇÃO ICEBERG – Depoimento do agora prefeito Júlio Ronconi à Polícia Civil Operação Iceberg – Ex-vereador Nelson Bogo se pronuncia OPERAÇÃO ICEBERG – Câmara de Vereadores de Rio Negrinho emite nota oficial Operação Iceberg: “ouvi ex-vereador dizer que precisava do dinheiro da diária para pagar prestação do carro”, afirma Kempa OPERAÇÃO ICEBERG- Polícia diz que apenas um Ex-vereador percebeu e denunciou fraude Escândalo das diárias em Rio Negrinho: como está o caso após o resultado das investigações da Polícia Civil? Delegado diz que declarações do vereador Piska em live são ridículas e difamatórias; ele também garantiu que providências legais serão tomadas Delegado diz que declarações do vereador Piska em live são ridículas e difamatórias; ele também garantiu que providências legais serão tomadas Operação Iceberg: delegado diz que buscará reunião com o Ministério Público em Rio Negrinho “Vereadores não vão poder usar diárias para fazer cursos”, garante Piska, sobre projeto que será votado na noite de hoje Promoções

                                                                                           
   
                                                                                                                                                                 
 
                                                                                                       
   
                                                                                                         ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram