Nossas Noticias

"Meu desejo é criar uma ervanaria", conta Alcioli Rodrigues, que cultiva folhagens, flores, plantas medicinais e plantas comestíveis

REGIÃO. Alcioli Rodrigues é professora, casada, mãe, avó e apaixonada por cultivar plantas. Tanto que além de inúmeras espécies de folhagens e flores, ela também cultiva plantas medicinais e as chamadas “pancs”, as plantas alimentícias não convencionais, conhecidas também como plantas comestíveis. Ela faz parte do grupo “Suculentas, cactos, folhagens e flores em Rio Negrinho”, que reúne no Facebook 2,3 mil pessoas da cidade e do Brasil ( clique aqui para entrar no grupo). O “Suculentas” foi formado por Claudinéa Liebl e Vanisse Tureck de Oliveira, como forma de aproximar cultivadores durante a pandemia (leia a matéria clicando aqui ). Alcioli contou que entrou para o grupo porque achou interessante ver as postagens dos demais integrantes sobre seus jardins, flores e cuidados. E, claro, ali ela também compartilha as espécies que cultiva com muito amor, num aprendizado que foi lhe repassado por sua mãe. “Minha saudosa mãe tinha sempre o jardim florido e nunca nos deixava tirar uma flor para as professoras”, lembrou. E em seus 47 anos, as plantas fazem parte de todos os tempos: passado, presente e futuro. “Teve um determinado lugar aonde morei e chorei muito quando tive que sair e deixar as flores que cultivava. Uma delas foi a Primavera. Ela estava pequena e eu sonhava  ver ela grande e florida! Passaram-se anos e quando vim morar aonde estou agora,  a primeira flor que avistei foi a Primavera. E ela estava linda, florida e era da mesma cor daquela que deixei há anos. Agradeci ao Senhor, meu bom Deus, que me respondeu através dela e a todas as outras plantas mais que encontrei aqui”. Questionada sobre quantas espécies tem aproximadamente, ela disse que é difícil responder com exatidão, pois são plantas bastante variadas. Fora esse fator, ela ainda mora em um local na divisa entre Rio Negrinho e São Bento do Sul, onde a área externa é muito ampla, então em cada espacinho possível, tem uma planta hehehe. Para cuidar de tantas espécies em um local tão amplo, ela conta com a ajuda do marido, Mario Liebl, que é agricultor e da filha Daniela, que faz faculdade de Agronomia. “Agradeço meu marido, que fez até uma   estufinha para eu abrigar algumas espécies no inverno. É nesta estufa que faço as mudinhas, semeio. Minha filha também me ajuda e inclusive vem se destacando com projetos de cultivo de flores. Aproveitando todo esse convívio, já estou incentivando minha neta, Maria Clara”. Alcioli foi além do cultivo, também fez um curso de Fitoterapia Básica e atualmente ainda faz secagem, óleos, pomadas, alcoolaturas e tinturas com as plantas. “Meu desejo e criar uma ervanaria (estabelecimento de plantas medicinais e derivados). Tenho várias plantas medicinais. A calêndula é uma pela qual tenho uma afeição. Ela é antifúngica, anti-inflamatória, antibacteriana e cicatrizante. Tenho também a capuchinha, dá para fazer salada das flores e folhas dela. Tem um gosto parecido com a rúcula! Fica um prato lindo!”. Outra planta que ela também tem é a conhecida como “peixinho da horta”. “Pode ser feita a milanesa, fica muito bom também! Além de ser ornamental é conhecida como carne vegetal, pois tem muita proteína”, frisou. Sobre o cultivar e cuidar de tantas plantas – e querer cuidar de mais ainda ! – , Alcioli explicou: “Esse cultivar é vida! Você vê uma planta bebezinha, crescendo, florindo…Converso muito com elas (podem me chamar de louca rsrsr mas converso mesmo)!  Dou bom dia, explico o que estou fazendo quando preciso mudar ou tirar as folhas que secaram. É muito amor envolvido”. Ela finalizou declarando que esse amor é tão grande, que mesmo quando sai de casa, acaba voltando nessa situação da foto abaixo hehe. É, é VIDA! Confira alguns flashes das plantinhas da Alcioli!  [caption id="attachment_53195" align="alignnone" width="300"] A mãe que tanto ensinou Alcioli sobre o cultivo de plantas[/caption] [caption id="attachment_53201" align="alignnone" width="300"] As calêndulas cultivadas por Alcioli[/caption] [caption id="attachment_53202" align="alignnone" width="229"] A Primavera que a recebeu no novo lar[/caption] [caption id="attachment_53203" align="alignnone" width="300"] Peixinho da Horta in natura na propriedade de Alcioli[/caption] [caption id="attachment_53204" align="alignnone" width="300"] Peixinho da Horta à milanesa[/caption] [caption id="attachment_53206" align="alignnone" width="224"] Sua neta, Maria Clara, já aprendendo também a cuidar das plantas[/caption] [caption id="attachment_53207" align="alignnone" width="300"] Detalhes da estufa construída pelo marido, Mario Liebl[/caption]   [caption id="attachment_53211" align="alignnone" width="229"] O marido, que lhe dá apoio no cultivo das diferentes espécies de plantas[/caption] [caption id="attachment_53212" align="alignnone" width="232"] A filha Daniela, acadêmica de Agronomia[/caption] [caption id="attachment_53214" align="alignnone" width="259"] Capuchinha in natura[/caption] [caption id="attachment_53215" align="alignnone" width="300"] E naquela saladinha especial![/caption] Promoções

                                                                                           
   
                                                                                                         ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram