Nossas Noticias

Só gratidão depois de um pesadelo chamado Covid: Rafaela Cardoso conta sobre o drama da contaminação em família e a alegria de ver o pai e o irmão receberem alta do hospital

RIO NEGRINHO. Se por um lado a infecção pelo novo coronavírus traz sentimentos de medo, angústia e agonia, por outro traz também o alívio de quem enfrentou e venceu a doença que vem tirando a vida de tantas pessoas próximas a todos nos últimos meses em Rio Negrinho, em Santa Catarina, no país e no mundo. Um desses relatos de alívio foi contado ao Nossas Notícias por Rafaela Cardoso, que depois de passar um mês de abril muito difícil, no qual pai, mãe, irmãos e cunhados acabaram positivados pela doença, inclusive tendo seu pai e um dos irmãos internados na Fundação Hospitalar. “Meu pai e meu irmão venceram. É muita emoção porque passamos por dias de pesadelo depois que aqui em casa a família toda positivou para a doença”, inicia ela seu relato. Ela acompanhou de perto a internação e também a alta do pai e do irmão e conta como a família vem retomando a rotina que tinha antes da doença. Os primeiros sintomas Rafaela Cardoso conta que percebeu os primeiros sintomas no dia 7 de abril, mas que mesmo realizando o teste de Covid dois dias depois, o primeiro resultado foi negativo, motivo pelo qual manteve uma rotina normal nos primeiros dias da doença. “Somente quando refiz o teste, no dia 13, é que positivou”, lembra ela. “Mas o pesadelo iniciou mesmo no dia 7, pois foi nessa semana que comecei a passar mal, tive muitos picos de febre e dores de cabeça e no corpo e acredito também que nesse período foi onde acabei transmitindo para toda minha família, pois almoçava e jantava com eles e continuava brincando com meus sobrinhos”, acredita Rafaela. O pai Raul tomaria a segunda dose da vacina contra o coronavírus no sábado, mas por apresentar os primeiros sintomas da doença, em especial febre, acabou tendo que esperar. A preocupação da filha fez com Raul fizesse o exame no Centro de Triagem, montado no centro da cidade. “Eles fizeram teste de sangue e deu positivo, depois fizeram o teste do cotonete e positivou também”, conta a filha. “Nesse período eu passei muito mal também. Desmaiava e tornava, tinha muita fraqueza e até pensei que ia morrer. Não imaginei jamais passar tão mal e fiquei assim por, pelo menos, quatro dias até começar a melhorar”, relembra. Pai e irmão internados “Daí começou a tortura com meu pai. A saturação dele caiu e ele acabou sendo internado ainda no domingo com saturação de 79%. Meu irmão Ronaldo, que estava viajando, também começou a se sentir muito mal. Pedi também para que ele fizesse o exame, que acusou positivo, e ele acabou internado na segunda-feira, com saturação de 85%”, diz. Ela conta que os dois precisaram do auxílio de oxigênio, pois não estavam conseguindo respirar. “Mas graças a Deus não precisaram ir para a UTI”, conta Rafaela que acompanhou os dois durante todo período de internamento. “Meu pai ficou uma semana internado e meu irmão de segunda até sexta. No começo ficaram em quartos separados, mas depois, conversamos com o pessoal do hospital e ficaram no mesmo quarto”, cita. “Conversamos muito com todos os profissionais do hospital e o atendimento foi excelente. Estão todos de parabéns, fomos muito bem recepcionados”, elogia. Mãe também teve pulmão atingido Rafaela conta que além da preocupação com o pai e com o irmão, a sua mãe Nicolete, que também positivou para a doença, também precisou de cuidados médicos já que doença comprometeu 15% de seu pulmão. “Foram dias de pesadelo, dias cansativos e nesse meio tempo ainda perdi uma prima de Curitiba que estava na UTI e não resistiu a doença. É triste perder alguém da família para o vírus”, conta. “Agora quero me reerguer depois de mais de 20 dias isolada. Quero voltar a atender meus clientes. Tenho fé e esperança. Todos da família estão agora se recuperando do vírus. Todos já em casa e logo todos vão estar 100%”, conta Rafaela que é massoterapeuta. “A doença mexe com o emocional, com o psicológico e as pessoas ficam muito abaladas. Temos que ser gratos de estar vivos, de estarmos nos recuperando. Tudo tem um propósito e se Deus mandou essa prova, é porque sabe que somos fortes e que íamos superar”, acredita. Dias difíceis Rafaela lembra que nos dias mais críticos da doença teve dificuldades até para tomar banho, mas que o pesadelo passou e destacou que sabe que agora é o momento de voltar a rotina de trabalho, voltar a atender clientes e poder rever amigos. “As sequelas emocionais ficam, mas você vai se libertando com o tempo. O importante agora é não ter mais risco de contaminação”, conta. Procura por atendimento no início dos sintomas Depois da experiência de ter que enfrentar a doença, Rafaela cita o fato de que muitas pessoas não acreditam no vírus, já que algumas delas só tem sintomas leves como dor de cabeça, enquanto outras tem sintomas mais fortes. “Um colega de quarto do meu pai, no terceiro dia foi para UTI. A minha prima depois de um mês na UTI, não voltou. Então um conselho que eu dou para toda a população é que aos primeiros sintomas façam o teste e procurem atendimento médico”, orienta. “Todos os médicos me falaram, tanto no hospital, como no Centro de Triagem, sobre a importância de ter trazido meu pai e irmão no início dos sintomas. A chance de voltar para casa bem e se recuperarem foi muito maior. Quando a pessoa busca auxílio muito tarde pode ir para a máscara de oxigênio e a própria UTI, onde o risco é muito maior”, cita. “Por isso, procurem recursos, procurem um médico e não esperem. Tudo que é no início consegue tratar e se recuperar, porque perder alguém é muito doloroso, muito triste. Foram dias de terror, de dor, de fraqueza e muito mal estar, mas com muita fé, muita esperança em Jesus, estamos recuperados”, comenta. “Quero agradecer a todos meus amigos, à minha família e a todos que estavam em oração ajudando de uma forma ou de outra; isso é muito importante. Toda oração, toda energia positiva é importante. O retorno ao trabalho é lento, mas com fé e esperança vamos vencer”, encerra. Promoções

                                                                                               
   
                                                                                                         ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram