Nossas Noticias

Amunesc manifesta apoio a programa de fomento às micro e pequenas empresas

Apesar do crescente registro de novas Micro e Pequenas Empresas (MPEs), o acesso a empréstimos e financiamentos ainda é uma das dificuldades encontradas por quem quer empreender. Fortemente afetado pela pandemia, o setor conta agora com um novo estímulo: a Sociedade de Garantia Solidária (SGS) se mostra como alternativa de acesso ao crédito. Os prefeitos da Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc) acompanharam a apresentação da proposta e manifestaram apoio ao programa.

“Nada mais justo apoiar esse projeto, pois estamos vendo a dificuldade que as pequenas e microempresas se encontram para alavancar suas ideias ou até mesmo para recuperar o espaço perdido em decorrência da pandemia”, afirmou dr. Rodrigo Adriany David, presidente da Amunesc e prefeito de Garuva.

Segundo o professor Thiago Zschornack, um dos responsáveis pelo estudo que originou a SGS, este é um projeto de inovação social. “Esta é uma sociedade que não empresta recurso, ela somente avalisa, e os recursos dos sócios-investidores podem ser aplicados para fomentar micro e pequenos empreendimentos. Os participantes são acionistas, o acesso é facilitado, e há transparência no processo, especialmente no que diz respeito às decisões tomadas. É uma relação de ganha-ganha. Ganham os bancos, ganham os fundos, ganham os empreendedores e ganham os municípios”, declarou.

Para o professor Nelson Casarotto, um dos diferenciais da iniciativa está no engajamento. “Um sistema de garantia local compromete todo mundo que está envolvido para que o projeto realmente dê certo. Essa é a diferença do fundo nacional para uma sociedade local. As associações de municípios com as associações empresariais são fundamentais para fomentar este tipo de iniciativa”, disse.

Além da Amunesc, a iniciativa também recebeu manifestação de apoio de entidades como a Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais (Fampesc) e a Associação de Joinville e Região de Micro e Pequenas Empresas (Ajorpeme), além de ter sido reconhecida pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes. A proposta da SGS também será apresentada ao Colegiado de Desenvolvimento Econômico da Amunesc, como forma de ampliar a visibilidade do projeto.

*Registro de micro e pequenas empresas dispara em 2020*

Redução na burocracia, vontade de ser dono do próprio negócio ou precarização do mercado de trabalho: muitas são as razões pelas quais o brasileiro passou a buscar o empreendedorismo como alternativa de renda ou até mesmo como forma exclusiva de sustento. Segundo o Sebrae, em levantamento feito a partir de dados do Ministério da Economia, somente no primeiro semestre de 2020 o número de microempreendedores individuais (MEIs) no país cresceu 10,2%, na comparação com o mesmo período do ano anterior, chegando a 10,3 milhões de registros. Foram 892.988 novas formalizações nos seis primeiros meses do ano, um recorde histórico semestral. Estima-se que o ano de 2020 tenha tido o maior registro de novas MEIs da história do país.

“Sabemos que em momentos de crise a sociedade se reinventa, e vemos que neste momento é mais que urgente apoiarmos medidas como esta, de facilitação de crédito. Não se trata somente da economia do país, mas da sobrevivência de milhares de pessoas”, concluiu dr. Rodrigo.

Promoções  
]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram