Nossas Noticias

Vereador Maneco cobra explicações da prefeitura a respeito do prédio do antigo hospital de Rio Negrinho

RIO NEGRINHO. Através de um requerimento aprovado por todos os vereadores, Manoel Alves Neto, o Maneco (DEM), cobra um posicionamento da prefeitura, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico a respeito do prédio da antiga Fundação Hospitalar Rio Negrinho, na rua Carlos Weber, no Centro. O município, através de uma lei de 2016, fez a concessão de uso do espaço para o Serviço Social do Comércio (SESC) pelo prazo de 25 anos – até 31 de dezembro de 2041, contudo, de acordo com a administração anterior, passados mais de quatro anos, a entidade não esboçou intenção para o início de quaisquer obras de reforma do espaço, mesmo tendo anunciado, quando da assinatura da concessão do imóvel, que investiria R$ 10 milhões para recuperar o local. Maneco sugeriu a destinação do imóvel para outra finalidade, seja do poder público ou da iniciativa privada. “Poderia se usar o espaço para muitas outras coisas. Atualmente o município paga aluguel para abrigar várias secretarias e outros órgãos, como por exemplo a Assistência Social e o Conselho Tutelar”, exemplificou. “Poderia usar o espaço também para oficinas esportivas e culturais, por exemplo, já que o prédio tem inúmeras salas e já que o SESC não demonstrou interesse”, citou ainda o parlamentar. Rodrigo dos Santos, o Dido (PL), disse que é de suma importância que o SESC apresente seu posicionamento com relação ao imóvel. “É um espaço de grande valor, em localização privilegiada e apesar de estar em uma área de enchentes e necessitar de investimentos, trata-se de um prédio muito sólido”, citou. O parlamentar disse acreditar na intenção do SESC em trazer especializações para o município através da instalação no imóvel, mas disse que é momento também de uma definição a cerca do imóvel antes que o mesmo se deteriore. O imóvel O prédio do antigo hospital contempla um total de 2.796,60m² de área construída em um terreno de 4.454,80 m² . Pelo projeto aprovado em 2016, caberia ao SESC a reforma integral do imóvel incluindo sistemas de segurança e preventivos, assim como demais obrigações para o seu uso em conformidade com as legislações vigentes e futuras, além de desenvolver no município atividades para o desenvolvimento social, educacional, esportivo e da saúde da comunidade em geral. Na legislatura passada, em 2019, vereadores buscaram mais informações junto a sede do SESC em Florianópolis, oportunidade na qual a entidade através do assessor de infraestrutura, João José Luz Losso, chegou a apresentar um projeto de revitalização para o antigo prédio da FHRN, contudo o mesmo nunca chegou a sair do papel.
Promoções
                     ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram