Nossas Noticias

Tem interesse em ajudar na causa dos animais abandonados e maltratados de Rio Negrinho? Confira as várias formas de apoiar a ong Povo de Assis

RIO NEGRINHO. Muito tem se discutido na cidade já há algum tempo sobre a questão dos animais abandonados e maltratados. Muito tem se discutido também sobre soluções para o problema, que tem merecido grande atenção de ong’s e voluntários em especial e do poder público de forma mais contundente nesse ano, quando também depois de muita espera por parte da comunidade, a prefeitura lançou um programa de castração gratuita de cães e gatos, destinado às famílias de baixa renda ( leia clicando aqui  ). Nesse cenário, as castrações ajudam bastante mas ainda se está longe de se ver uma “luz no fim do túnel”, tendo em vista que é grande o número de animais abandonados e maltratados também. E é aí que os voluntários ganham em protagonismo, pois dedicam tempo, esforços e muitas vezes tiram dinheiro do próprio bolso para dar conta da responsabilidade que os tutores originais dos animais não deram conta. Esse é o caso dos voluntários da ong Povo de Assis, que mantém hoje três lares temporários para animais. Vale ressaltar que esses lares são as casas de voluntários, que reservam um espaço para acolher e cuidar de cães e gatos recolhidos na rua nas mais diferentes situações. Muitas delas, de “doer o coração”, tendo em vista que a crueldade de muitos humanos muitas vezes não tem limite. Somente para manter os animais, que hoje são 30, são precisos vários quilos de ração, vacinas, medicamentos e atendimento veterinário, que inclui muitas vezes também a realização de cirurgias. Resumindo: para os seis atuais voluntários da ONG, cada dia é um desafio diferente. Quem acompanha o grupo, sabe que são comuns as ações sociais para arrecadar verbas, as contas “penduradas” em clínicas veterinárias e várias outras “correrias”. Recentemente, o grupo acolheu um cachorro atropelado e um dos voluntários ( Nilson Fleischmann), montou um dispositivo (foto abaixo) para que o animal pudesse se deslocar com facilidade. É sabido também que muitas pessoas apoiam a causa em prol dos animais mas também não tem tempo para ajudar nos cuidados, “colocando a mão na massa”. Muitos também gostariam de ajudar mas não tem espaço em casa para fazer um lar temporário, por exemplo. Em função disso, vale lembrar que a ong Povo de Assis tem várias modalidades de voluntariado, conforme explicou o voluntário Carlos Alberto Martins. Voluntário (a) padrão  “Quem tem interesse e disponibilidade em ajudar nas ações, pode, dentro da sua disponibilidade, se tornar um (a) voluntário (a). Basta entrar em contato conosco e apresentar cópia da carteira de identidade e CPF  e comprovante de residência atualizado”. Fiel de Assis  Há também a modalidade “Fiel de Assis”, onde a  pessoa ou empresa doa mensalmente 25 Kg de ração. Sentinela do Povo de Assis Já o (a) voluntário (a) “Sentinela do Povo de Assis” doa R$ 50,00 mensais para ajudar no pagamento das despesas com os cães e gatos e também nas ações do plantio e distribuição gratuita de mudas de árvores. Contribuinte esporádico (a) Quem quiser, também pode contribuir esporadicamente com a ong, doando qualquer valor para tratamento específico de um determinado animal, nas duas clínicas que apoiam o Povo de Assis, que são a  Mania de Bicho ( 36440165 )  e o Cantinho Animal (36447997). Contatos com a ong Povo de Assis podem ser feitos pelo (47) 9.9996-2369. Saiba mais sobre os trabalhos da ong clicando nos links abaixo: Emocionante! Após reportagem do Nossas Notícias cãozinho é resgatado e ganha uma cadeira de rodas Ong Povo de Assis faz vakinha online para quitar conta com clínica veterinária em Rio Negrinho Ong Povo de Assis faz vaquinha virtual para pagar cirurgia do “Mitzu”; saiba como ajudar Cadela vítima de maus tratos, resgatada pela PM de Rio Negrinho passa bem mas continua muito assustada, conforme voluntários da ONG Povo de Assis Animais abandonados: polícias não podem fazer nada quando não se sabe quem são os donos Rio Negrinho: 23% dos entrevistados acredita que responsabilidade de controlar o número de cães abandonados circulando nas ruas é da prefeitura, aponta Censo Animal Promoções   ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram