Nossas Noticias

Biólogo são-bentense lança livro com informações sobre 300 plantas nativas da região

SÃO BENTO DO SUL. Ele tem 47 anos e sempre se interessou por plantas. A curiosidade inicial porém tomou uma proporção que talvez nunca tenha imaginado até lançar no final do mês passado o livro “Flora de São Bento do Sul, guia fotográfico de plantas nativas (volume 1)”. Estou falando de Paulo Schwirkowski, servidor público do SAMAE, biólogo e especializando em Ecologia Urbana. Ele já é conhecido entre os amigos que acompanham em seu Facebook o resultado de tantas coletas e descobertas de plantas no interior de São Bento do Sul e região. Schwirkowski mantém também, desde 2008 um site, onde registra e compartilha seu trabalho com estudiosos de todo o mundo, tendo se tornado referência na botânica regional. Por tudo isso, tive a satisfação de entrevistá-lo nessa semana, em um bate papo super agradável. Confira! Nossas Notícias – Quando e como que você começou a se interessar por plantas? Paulo – Sempre gostei de plantas, desde pequeno. Daí na década de 90 comecei a me interessar mais por plantas medicinais. Apenas gostava do assunto, lia livros e cultivava algumas espécies. Nossas Notícias – E quando esse interesse evoluiu? Paulo – A partir de 2008 comecei a fotografar plantas nativas e também a estudar o assunto mais a fundo, comprando livros e lendo teses, dissertações e artigos a respeito. Como fui reunindo uma boa quantidade de imagens, criei um site para divulgá-las. Se chama FloraSBS e está ativo desde então. Nossas Notícias – Esse trabalho inclusive, creio que bastante em função do site, te tornou conhecido entre outros pesquisadores, né? Paulo – Sim, com o tempo me tornei conhecido no meio botânico, sendo citado em artigos científicos, teses e livros. Nossas Notícias – E como surgiu a ideia do livro?  Paulo – Em  2018 um amigo que possui uma editora especializada em publicar livros sobre plantas me propôs uma parceria para publicar uma obra com minhas fotos. Temos trabalhado no livro desde então e saiu agora, após longo trabalho. Nossas Notícias – O que o livro traz em termos de conteúdo, tanto para pesquisadores quanto para pessoas da comunidade em geral, tendo em vista que na nossa região, jardins e áreas verdes são comuns em residências no meio urbano e no interior e também em empresas? Paulo – O livro contém fotografias de 300 plantas nativas. São 4 fotos por planta, com os nomes populares pelo qual cada uma é conhecida, o nome científico e a família botânica da espécie. Além disso, tem textos sobre a história botânica da nossa região e sobre a vegetação local. Nossas Notícias – Por que o livro é importante? Paulo – Porque é o único que trata exclusivamente da vegetação da região nordeste de Santa Catarina, não há outra obra similar. É importante para as pessoas descobrirem os nomes daquela plantinha que nasceu no quintal ou que viram  crescendo em algum lugar. Nossas Notícias – O livro não trata das plantas nativas só de São Bento do Sul, né?  Paulo – Não, não. Saio para coletar e fotografar plantas no mínimo duas vezes por mês. Esse trabalho é feito principalmente em São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre. A vegetação nessas três cidades é praticamente a mesma, então o livro serve para toda a região aqui. Nossas Notícias – Falando em coletas, como é estar assim, diretamente com a natureza, em localidades com poucos moradores e visitantes na maioria das vezes? E nesse sentido, o que aconteceu de mais inusitado, mais emocionante e mais decepcionante?  Paulo – De mais inusitado sempre é encontrar cachoeiras desconhecidas, há muitas em São Bento do Sul, em Campo Alegre e na região da serra de forma geral. Sempre é incrível encontrar esses lugares e ver que praticamente ninguém conhece. Isso é emocionante! A vegetação que cresce nas cachoeiras é interessante, pois são espécies que, geralmente, só sobrevivem em ambientes assim. De mais decepcionante é sair de casa para coletar e começar a chover, pois posso molhar a câmera. Por isso só coleto se não estiver chovendo. Nossas Notícias – Você também encontrou uma nova espécie de planta para a ciência. Como foi essa descoberta?  Paulo – Sim, encontrei uma espécie nova para a ciência e ela também está no livro. É a Tradescantia schwirkowskiana, que foi nomeada em minha homenagem. É da família das trapoerabas, ervas bem comuns nos jardins daqui. Nossas Notícias – Você há anos já, tem esse contato direto com a natureza. O que a natureza diz para você? Paulo – A natureza representa a vida! Estamos cercados por ela o tempo todo, mesmo que não percebamos. Muitas das plantas do livro crescem em meio a grama dos jardins, mas as pessoas pisam nelas e não se atentam à beleza de suas flores, alguns chamam isso de cegueira botânica. As pessoas vêem o verde, mas não percebem as plantas que compõem o verde. É  um hábito de observação que se perdeu, pois hoje não precisamos mais saber quais plantas são úteis, antigamente isso era essencial. Nossas Notícias – Como faz quem quiser comprar seu livro e conferir todo esse trabalho tão rico? Paulo – O livro está disponivel para compra apenas na internet por enquanto, no meu site,  Flora SBS (clique aqui), que é onde estão as instruções para compra, bem como dados e imagens da obra. Vale lembrar que há três versões do livro disponíveis e o que muda nelas é apenas a qualidade do papel, o conteúdo é o mesmo. Todas as versões são em capa dura e alta qualidade. Promoções    ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram