Nossas Noticias

Flagrante da PM em Rio Negrinho desencadeia operação de repressão ao crime organizado unindo policiais civis e militares da região

  SÃO BENTO DO SUL. Na manhã de hoje (17), as Polícias Civil e Militar de São Bento do Sul, deflagraram uma operação de repressão ao crime organizado. Foi cumprido no município um mandado de prisão de um jovem suspeito de pertencer a uma organização criminosa e outros 16 mandados de busca e apreensão em diversos endereços nos quais havia suspeita de estarem sendo utilizados para prática delituosa, ou onde seria necessário colher elementos para o aprofundamento das investigações. INTEGRAÇÃODE FORÇAS A ação integrada visou reprimir a prática de crimes relacionados às ações de organização criminosa ligada ao tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro, comércio ilegal de armas de fogo, furtos e roubos na região. O processo de investigação ficou a cargo da DIC (Divisão de Investigação Criminal de São Bento do Sul), com a colaboração da Polícia Militar com informações. A investigação teve seu início após a Polícia Militar de Rio Negrinho, abordar um senhor com uma grande quantidade de dinheiro em espécie, de procedência duvidosa, sendo apreendido o montante e encaminhado à Polícia Civil. A OPERAÇÃO A operação resultou na prisão preventiva de um homem de 22 anos, contra quem a investigação revelou fortes indícios de envolvimento no tráfico de drogas na região do planalto norte catarinense, e também na apreensão de diversos materiais que serão periciados para servirem de prova em processo criminal. A ação contou com o apoio de Policiais Militares do 23º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de São Bento do Sul, Canil Setorial do 14º BPM de Jaraguá do Sul e Policiais Civis das cidades de Rio Negrinho, São Bento do Sul, Joinville, Piçarras e Mafra, cidades nas quais também foram cumpridas ordens judiciais deferidas no curso da investigação. O Comandante do 23º BPM, Tenente-Coronel João Carlos Benassi Borges Kuze, parabenizou o excelente trabalho desenvolvido pela Polícia Civil na fase de investigação realizada pela DIC e chefiada pelo Delegado Gil Rafael Ribas, que deu continuidade as diligências que haviam sido realizadas pela Polícia Militar. “É uma honra poder atender ao convite da Polícia Civil e poder contribuir para o desfecho de uma operação tão importante para a nossa região, um excelente trabalho de investigação da DIC/Polícia Civil. Com a união de esforços intensificamos ainda mais o combate e repressão ao tráfico de drogas. Juntos somos mais fortes!”, declarou. O Delegado Gil Rafael Ribas destacou que o compartilhamento de informações entre as instituições foi fundamental para a evolução da investigação. “Conseguimos partir de uma apreensão de dinheiro aparentemente ocasional para uma investigação complexa, graças à soma das capacidades de ambas as polícias. O trabalho de investigação técnica da Polícia Civil evoluiu muito com as informações de campo trazidas pela Polícia Militar. Ficamos muito contentes com a receptividade do Comando local, e quem ganha com isso é a sociedade”. 

Promoções
       ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram