Nossas Noticias

Polícia Civil instaura procedimento criminal após advogado se passar por delegado em São Bento do Sul

Anúncios - Nossas Notícias SÃO BENTO DO SUL. A Polícia Civil instaurou um inquérito criminal para apurar as cenas de um vídeo que começou a circular nas redes sociais neste final de semana (assista clicando aqui ). As imagens mostram um motociclista abordado por um morador da cidade, que o para e reclama que ele está andando em alta velocidade na via e que ali “não é pista de corrida”. O morador também diz que a situação se torna perigosa para crianças que brincam na rua. O motociclista então desce da moto e declara que é delegado de polícia. Ele também fala que a rua não é lugar de criança brincar e ainda desafia o morador a chamar a polícia e dizer que “o delegado está ali”. Ele ainda ameaça prender o morador. A discussão termina com o motociclista sendo repreendido pela mulher que filma a cena e diz: “que exemplo, hein”; acreditando tratar-se o homem de fato de um delegado de polícia. De acordo com pessoas que o identificaram no vídeo, o “delegado” é na verdade um advogado que atua na cidade. A  OAB de São Bento do Sul, manhã de hoje, sem revelar o nome do homem e o tratando como suposto envolvido, emitiu uma nota oficial esclarecendo que o fato será apurado pelo Tribunal de Ética e Disciplina da OAB de Santa Catarina, sem prejudicar as apurações em outras esferas. O texto também ressalta que ” a OAB repudia qualquer ato que possa desabonar a classe dos advogados e da instituição, diante da importância da profissão para a sociedade”. O delegado regional Odair Sobreira Xavier garantiu que o homem em questão não é delegado, destacou  que os fatos estão sendo investigados e declarou ainda que neste momento a polícia está tratando a situação como de:

  • crimes de ameaça, porque o homem ameaçou prender o morador de forma ilegal;
  •  contravenção penal pelo fato do homem ter se identificado como agente público (delegado de polícia);
  • também possível crime de perigo para a vida de outrem porque segundo as informações de testemunhas o homem também teria dado carona para uma pessoa sem capacete na motocicleta, fato este que não aparece no vídeo e que a polícia civil ainda está apurando
O delegado informou também que o vídeo foi entregue à Polícia há cerca de 15 dias e que desde então já foram feitas diligências e algumas pessoas foram ouvidas.
Anúncios
Anúncios - Nossas Notícias Anúncios - Nossas Notícias Anúncios - Nossas Notícias Anúncios - Nossas Notícias Anúncios - Nossas Notícias Anúncios - Nossas Notícias Anúncios - Nossas Notícias  ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram