Nossas Noticias

Vigilância Epidemiológica encontra macaco morto em Rio negrinho

RIO NEGRINHO. Um macaco foi encontrado morto hoje (16), no bairro Barro Preto, em Rio Negrinho. A Vigilância Epidemiológica já esteve no local e recolheu amostras de sangue do animal, que foram encaminhadas para análise para detectar se a causa da morte foi por febre amarela.

Somente neste ano quatro macacos já foram encontrados mortos na região — dois em Rio Negrinho e dois em São Bento do Sul. A situação acende o alerta em torno da febre amarela.

“É necessário que as pessoas que ainda não se vacinaram, procurem o posto central e se imunizem”, alerta a secretária de Saúde Fátima Mendes Afonso.

Continua depois do anúncio 

O local conta com sala de vacina que funciona de segunda à sexta, das 7h30 às 18h30, sem fechar para o almoço.

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus, que pode levar o indivíduo infectado à morte em cerca de uma semana se não for tratada rapidamente. De acordo com Ministério da Saúde, a doença é transmitida por mosquitos e comum em macacos, que são os principais hospedeiros do vírus.

Continua depois do anúncio

A febre amarela não é transmitida de pessoa para pessoa, nem de macaco para seres humanos. Os macacos são os principais hospedeiros do vírus, mas os únicos vetores de transmissão da doença são os mosquitos silvestres Haemagogus e o Sabethes.

No meio silvestre, os mosquitos picam o macaco, que depois de infectado pelo vírus pode ser picado por outro vetor e este, por sua vez, transmite para o homem. No caso da área urbana, a transmissão ocorre pela picada do mosquito Aedes aegypti.

Continua depois do anúncio

Caso alguém encontre algum macaco morto, a recomendação é que o animal não seja tocado e que a Vigilância Epidemiológica seja imediatamente comunicada. O telefone de contato é o 3646-4125.

Anúncios
 ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram