Nossas Noticias

Com tristeza dona Irene descobre que irmã morreu mas ela também procura outra irmã em Rio Negrinho

Na foto, dona Irene (a segunda, da esquerda para a direita): depois de formar a sua própria família, ela quer reencontrar os irmãos com quem nunca conviveu 
RIO NEGRINHO. No sábado (23) nossa reportagem publicou uma matéria contando o desejo de Irene Evaristo, que mora em Garuva (SC), conhecer a irmã, Inês, que viu pela última vez há cerca de 30 anos. Conforme relatado na matéria, as duas foram adotadas por famílias diferentes e cresceram em Rio Negrinho. Porém Irene se casou, mudou de cidade passou muitos anos sem saber da irmã.
Continua depois do anúncio
Há algum tempo atrás  soube extraoficialmente que a irmã havia se separado e passando por uma situação bastante delicada. Ela contou à reportagem do Nossas Notícias que chegou a vir para Rio Negrinho procurar Inês, mas não teve sucesso na busca. Foi então que decidiu acionar o Nossas Notícias através da página do site no Facebook, pedindo ajuda para localizar Inês.
Continua depois do anúncio
Poucos minutos após a publicação da reportagem no site e das chamadas com os links para a matéria serem publicados também na fan page do Nossas Notícias no Facebook, no nosso perfil Instagram e também em nossa lista de transmissão e em vários grupos de whats, várias pessoas entraram em contato com dona Irene e com a própria reportagem do Nossas, contando que Inês já havia morrido. Segundo essas mesmas pessoas – parentes de Suzana Kohlbeck, que adotou Inês quando bebê e também amigos e conhecidos –  ela foi casada por duas vezes,  deixou filhos e tinha noras, genros e netos.
Continua depois do anúncio 
  Dona Irene conversou com nossa reportagem e compartilhou seu sentimento de tristeza com o resultado da busca. “Foi uma pena eu ter essa ideia de pedir ajuda só agora”, lamentou.
Continua depois do anúncio
Ela disse também que no total, sua mãe biológica teve 15 irmãos e todos foram dados para adoção. Desses todos, ela disse que tem contato apenas com um irmão que mora em São Bento do Sul e que aguarda mais informação sobre Inês para poder lhe contar sobre sua morte. E sua busca vai além disso, ela contou que tem outra irmã em Rio Negrinho e também está a sua procura. “É muito triste a mãe da gente nos abandonar, crescemos completamente distantes uns dos outros. Eu não conheci quase ninguém dos meus irmãos e irmãs. Para mim é muito difícil falar sobre tudo isso…Tenho mais uma irmã em Rio Negrinho. Se não me engano foi adotada por uma família de sobrenome Carvalho e seu nome é Marlene”.
Continua depois do anúncio 
Dona Irene também declarou que gostaria muito que, se assim quiserem, os familiares de Inês a procurassem. “Gostaria muito de conhecê-los”, destacou complementando que espera informações sobre Marlene. Contatos com dona Irene podem ser feitos pelo fone/whats (47) 9.84370721.
Anúncios
]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram