Nossas Noticias

Ator de São Bento do Sul comemora mais uma participação em filme nacional

REGIÃO. O ator e professor teatral Robson Rodrigues, de São Bento do Sul, viveu mais um momento de destaque em sua carreira na noite desta segunda-feira (11). No GNC Cinemas do Shopping Mueller, em Joinville (SC), ao lado da colega sãobentense Virgínia Neumann e  de grandes nomes do cinema nacional – Cristiana Oliveira, Clemente Viscaíno e Luiz Alves (o Ferrugem), ele “se assistiu” novamente na telona.

Continua depois do anúncio 
Isso porque juntamente com Virgínia, Robson integra o elenco de “Uma Carta para Ferdinand”, filme da Ocotea Filmes, que será lançado em rede nacional pela produtora Pandora. Sobre a emoção de “estar entre os grandes”, Robson declarou: “Quem disse que não chorei vendo meu nome no cartaz? Fazer um filme com pegada nacional e com elenco cheio de talentos é a realização de mais um sonho.Gratidão gigante e alegria não menor é o que sinto”.
Continua depois do anúncio 
No filme Rodrigues gravou uma participação vivendo um morador de rua. Para interpretar o papel ele disse que chegou a deixar a barba crescer, emagrecer 3 kg e até pegar muito sol. Nas cenas, ele atuou diretamente com Ferrugem e com Felícia Oliveira, atriz que também é de Santa Catarina. Agora Robson contou que aguarda o lançamento oficial de “Cronosofia”, filme em que vive um dos papéis principais ao lado de Adriane Galisteu. Ele destacou também que tem boas novidades  sobre a obra, que serão divulgadas em breve. Robson atua como professor de teatro em São Bento do Sul e região. Interessados em contatar o ator podem fazer contato pelo fone/whats: (47) 9.96051280. SOBRE “UMA CARTA”
Continua depois do anúncio 
Em “Uma Carta para Ferdinand”, o público assistirá a história do primeiro administrador da Colônia Dona Francisca que retorna à cidade 165 anos depois para fiscalizar o projeto que iniciou. No estilo comédia romântica, o público acompanhará o francês Frederico Bruestlein (Clemente Viscaíno),  o homem de confiança do Príncipe de Joinville (França), François Ferdinand, dono da Colônia Dona Francisca que pediu para ele voltar nos dias atuais a Joinville e fazer um relato das condições em que se encontra a cidade e sua população.
Continua depois do anúncio 
A descrição contou com a ajuda do atrapalhado assistente camponês Tonico, interpretado por Ferrugem, marcando a volta do ator ao circuito audiovisual nacional. A dupla depara-se com situações inusitadas do passado – acontecimentos, obras e projetos – e o choque de modernidade vivido no presente. Ao final, a turbulência de informações reacende os resquícios da memória de Bruestlein e relembra o amor platônico pela jovem Mella (Cristiana Oliveira). A dupla depara-se com situações inusitadas do passado – acontecimentos, obras e projetos – e o choque de modernidade vivido no presente. A turbulência de informações reacende os resquícios da memória de Bruestlein e relembra o amor platônico pela jovem Mella (Cristiana Oliveira).
Continua depois do anúncio 
A produção tem  o apoio do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec) da Prefeitura de Joinville e investimento maciço da própria OCOTEA FILMES. O roteiro e a direção são de Anderson Dresch e Fábio Cabral, que também assina a direção de fotografia. O longa-metragem joinvilense foi produzido por Anderson Dresch e Kleber Dresch. O filme conta com a participação especial de Felp 22, vocalista do grupo carioca de rap Cacife Clandestino, fenômeno nacional com milhões de acessos em todos os seus clipes disponíveis na web. As gravações de “Uma carta” contaram ainda, com aparato técnico e qualidade de cinema digital, o mesmo utilizado em Hollywood em filmes como “Piratas do Caribe 4”, “O Hobbit”, “Motoqueiro Fantasma 2”, “A Rede Social”, e outros.
Anúncios
 ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram