Nossas Noticias

Como lidar com o adolescente da melhor forma? Guilherme Cechelero dá dicas sobre o tema

Anúncios RIO NEGRINHO. Guilherme Cechelero é educador, especialista em uma das fases talvez mais sensíveis do desenvolvimento humano: a adolescência.

Continua depois do anúncio
Atuando em várias regiões do Brasil, ele esteve em Rio Negrinho em um evento promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e no Centro de Excelência palestrou para pais, educadores e demais adultos interessados em entender e melhorar sua relação com adolescentes.
Continua depois do anúncio
Se você também deseja ter um relacionamento mais equilibrado com os adolescentes da sua vida, confira aqui algumas dicas de Cechelero! Sem menosprezar com uma visão adulta  • Nós, adultos, não podemos de forma alguma menosprezar o adolescente com uma visão adulta, dizendo que são de uma geração que não sabe o que é bom, que não sabe pegar no pesado, que é uma geração assim e assado; Dê segurança  • Isso porque minha experiência com os adolescentes tem mostrado que essa geração olha para os adultos e sentem insegurança;
Continua depois do anúncio
Apoio • Para que os adolescentes sintam dos adultos a segurança que precisam, eles tem que ouvir dos adultos que na vida se passa por problemas e é preciso ter força para enfrentá-los; • A adolescência é por si só um período em que se precisa romper com a infância, negá-la e com isso negar tudo o que está relacionado a ela, inclusive a proteção e companhia dos pais. O adolescente precisa negar a infância para se tornar um adulto. E o que ele precisa nesse processo é saber que o pai e a mãe estão do lado dele. Ele precisa de limites,de sim e de não, por mais que pareça que não estão “nem aí ” para o que os pais dizem; Diálogo • Os pais precisam chamar o adolescente na mesa para conversar. Não é sair berrando: “eu não te aguento mais”, “você é igual teu pai”, “igualzinho tua mãe”, …;
Continua depois do anúncio
• Mostre na conversa que você tem uma coisa que o adolescente não tem, que é experiência de vida, que você já passou e já sentiu coisas que são parte da vida dele agora: desilusões amorosas, paixão, dúvidas com relação ao futuro, à profissão, tristeza, raiva, revolta…; • Converse com seus adolescentes sobre sexualidade abertamente. Porque hoje eles tem acesso a todo tipo de conteúdo com relação a isso e justo por esse motivo você deve lembrá-lo que ele (a) tem que se valorizar e respeitar seu corpo ao invés de banalizá-lo; Falando sobre sexo 
Continua depois do anúncio
Compreensão • Lembre-se: o adolescente está crescendo e como tal, ele vai errar. Ninguém cresce só acertando; • O que vai fazer a diferença nisso tudo é o seu apoio porque o seu (sua) filho (a), vai se decepcionar no amor, vai levar não no trabalho, vai se machucar, vai ser rejeitado, vai se irritar com outras pessoas …e o que ele precisa ter certeza é de que você estará do lado dele, como referência de apoio, dando amor e limites dizendo sim e não; Não viva a vida do seu filho por ele • Deixa teu filho (a) ser o protagonista da vida dele. Não queira viver a vida do seu filho. Diga que o ama e o libere para viver a vida dele, sempre com muito amor!]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram