Nossas Noticias

"Em 10 anos de Batalhão em São Bento, a PM está agora vivendo o melhor momento em resultados no combate à criminalidade", declara tenente coronel Fabiano

Anúncios REGIÃO. Na segunda-feira (20), o 23° Batalhão da Polícia Militar em São Bento do Sul completou dez anos de atuação, abrangendo também as cidades de Rio Negrinho e Campo Alegre. De acordo com o tenente coronel Fabiano Dias Perfeito, a data foi uma marca muito positiva para a região. “A elevação de Companhia para Batalhão deu mais legitimidade para que pudéssemos buscar recursos e infraestrutura para o setor de segurança dos três municípios”, falou. TRABALHO EM CONJUNTO

Continua depois do anúncio
Segundo ele, apesar de haver equipes nas três cidades, o trabalho dos policiais militares é realizado em conjunto. “Acabamos mobilizando todo o efetivo quando há necessidade de combater alguma situação em uma região específica. Quando identificamos um problema, direcionamos nosso foco para ele até acharmos uma solução”. OS MELHORES RESULTADOS NO COMBATE À CRIMINALIDADE Perfeito frisou que nesses dez anos de atuação na região, os cinco primeiros meses desse ano já correspondem ao melhor momento da Polícia Militar. “Estamos tendo os melhores resultados no combate à criminalidade na região. Isso porque houve um conjunto de iniciativas, tanto de motivação para nosso efetivo, quanto de interação com a comunidade e a adoção de novas tecnologias no dia a dia de trabalho”. INICIATIVAS DE SUCESSO
Continua depois do anúncio
  • PARCERIAS
Perfeito citou como exemplos de sucesso os programas Rede de Vizinhos, em parceria da PM com a comunidade; a Rede Catarina de Proteção à Mulher e a Ronda Escolar implementadas em São Bento do Sul e Rio Negrinho além do Proerd.
  • USO DA TECNOLOGIA
Uma vez que o aumento de efetivo acaba esbarrando na questão orçamentária do estado, Perfeito destacou que a Polícia Militar de Santa Catarina tem investido bastante em tecnologia, o que acontece também no Batalhão de São Bento do Sul. O tenente lembrou que na PM foi acabado com a “era do papel”.
Continua depois do anúncio
Antes, segundo ele, as ocorrências eram registradas em nove formulários de papel. Hoje tudo é feito com tablets e sistema de internet. “Além disso, para o combate direto à criminalidade, trabalhamos com tecnologias de reconhecimento facial, georreferenciamento, drones e videomonitoramento”. POLÍCIA MILITAR DE SANTA CATARINA, UMA REFERÊNCIA NACIONAL As medidas fizeram tanto sucesso, que a PM catarinense é referência nacional. “O ministro Sérgio Moro decidiu levar esse modelo para o restante do Brasil. Tanto que hoje a PM de Santa Catarina presta uma assessoria permanente dentro do Ministério da Justiça. Sem contar que nosso comandante geral, o coronel Araújo Gomes, é o presidente da Associação Nacional dos Comandantes Gerais”, falou com orgulho.
Continua depois do anúncio
  Investimentos em condições de trabalho, equipamentos, viaturas e armamentos também são iniciativas que colocam não só a região, mas também Santa Catarina em posição de destaque nacional quando o assunto é segurança. “Desde o ano passado viemos na contramão de dados do Brasil, reduzindo dia a dia o número de homicídios no estado”. 184 ANOS DA PM CATARINENSE EM MAIO O tenente finalizou lembrando ainda que também em maio – mais precisamente no dia 5 -, a Polícia Militar de Santa Catarina completou 184 anos de atividade. “Houve toda uma evolução neste período. Para se ter uma ideia, quando a Polícia Militar foi criada aqui em 1835 pelo então presidente da Província Feliciano Nunes Pires, para ser policial militar bastava ter um cavalo. De lá para cá a PM catarinense foi se aperfeiçoando até chegar a se tornar a primeira do Brasil a exigir curso superior para todos os policiais, inclusive aqueles que ingressam no primeiro nível, que é o de soldado”.]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram