Nossas Noticias

Necropsia realizada por professores de Veterinária da Unisociesc indica que onça encontrada em residência no interior de Rio Negrinho foi ferida por arma de fogo

ANÚNCIOS RIO NEGRINHO. A informação publicada pelo Nossas Notícias no início da manhã de hoje de uma onça suçuarana encontrada em uma residência no interior de Rio Negrinho, causou bastante curiosidade. Afinal, os detalhamentos divulgados pela Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, causou bastante comoção, uma vez que o animal foi encontrado já sem vida. Ainda de acordo com as informações da matéria, a filha dos donos da propriedade é acadêmica do curso de Medicina Veterinária da Unisociesc Campus São Bento do Sul e em função disso o animal acabou sendo doado pela PM à universidade. Buscando mais detalhes sobre o fato a reportagem do Nossas Notícias conversou com o professor Eduardo Alexandre de Oliveira, coordenador do curso e com a professora Ana Carolina Fredianelli Bonnevialle, que conduziu a necropsia no animal. Segundo ela, o corpo do animal, identificado como um macho adulto de _Puma concolor_,  já estava em avançado estado de decomposição e diversos órgãos já tinham sido removidos pela ação de urubus e carcarás. “Isso acabou dificultando bastante o procedimento da necropsia e avaliação de todos os dados que gostaríamos. Porém, entre outras alterações, havia um orifício na lateral esquerda do tórax compatível com ferimento por projétil (arma de fogo)”, explicou. A professora falou que o  animal morreu em decorrência desse grave ferimento e destacou que esta é uma situação preocupante, tendo em vista que não são tão raras as ocorrências de ferimentos, mutilações e morte de animais silvestres na região. “Esses são exemplos de CRIMES ambientais, passível de multa e detenção. E esses casos  frequentes os casos de caça e morte  geram desequilíbrios ambientais graves!”, alertou. A professora explicou que a Puma concolor, por exemplo, é responsável pelo controle da população de animais como as capivaras, que se reproduzem de forma rápida e são hospedeiras da febre maculosa. “Fora isso há os riscos de  prejuízos até mesmo nas plantações quando sua população animal está desequilibrada”. Conforme os veterinários, a  suçuarana está oficialmente na lista de espécies vulneráveis à extinção. “Então o dano ambiental causado pela caça de animais silvestres acaba gerando um impacto na vida de toda a sociedade! É realmente lamentável”, concluíram. FOTOS CONTINUAM DEPOIS DOS ANÚNCIOS 👇👇

ANÚNCIOS
         ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram