Nossas Noticias

Frango dos lotes supostamente contaminados da Perdigão podem ser entregues na Vigilância Epidemiológica de Rio Negrinho

RIO NEGRINHO. Pessoas que porventura tenham estocados em casa cortes de frango da Perdigão dos lotes que supostamente podem estar contaminados com salmonela,devem levar os produtos até a Vigilância Epidemiológica, que funciona em anexo ao posto de saúde central.

ANÚNCIO
Os lotes envolvidos no caso são os produzidos entre outubro e novembro de 2017. A informação foi confirmada na tarde de hoje pela coordenadora da Vigilância, Liege Kruger através do assessor de imprensa Fabiano Kutach.
ANÚNCIO
Segundo ela, os produtos deverão ser entregues na terça-feira (19). “Vamos dar o destino correto a esse material”, garantiu. Ela falou também que quem consumiu os produtos e eventualmente possa ter se contaminado com salmonela, apresentou sintomas de intoxicação alimentar, que são: dores abdominais, diarreia, febre, vômito, dores no abdomem ou músculos, calafrios, desidratação, fadiga, febre ou perda de apetitediarreia ou sangue nas fezes e dores de cabeça.
ANÚNCIO
Ainda de acordo com a enfermeira, quem apresentou estes sintomas e já melhorou não precisa fazer algum tipo de exame. A maioria das pessoas contaminadas pela doença precisa apenas ingerir bastante líquidos para se recuperar da contaminação, o que acontece em cerca de uma semana.
ANÚNCIO
Sobre o caso Nesta quarta-feira (13), a BRF Perdigão, comunicou oficialmente que estaria recolhendo lotes de frango produzidos entre outubro e novembro do ano passado. Segundo a empresa, há o risco de esses alimentos estarem contaminados com salmonela. Os cortes de frango foram vendidos nos estados do do Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. No total, 464 toneladas de carne de frango podem estar contaminadas. Confira os produtos e lotes com risco de contaminação  ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram