Nossas Noticias

"Foi muito mais do que uma aventura. Nós voltamos mudadas", contam empresárias que trilharam o Caminho de Santiago de Compostela

Elas contaram que sentiram um “chamado” e decidiram sair de Rio Negrinho para percorrer o milenar e espiritual Caminho de Santiago de Compostela. Se prepararam muito (com exercícios, academia e suplementação alimentar) e …foram! Sim, as empresárias Casciane Antunes e Marilis Vellasques passaram 33 dias (!!) caminhando entre a França e Espanha. Até parte do trajeto, quem também acompanhou a dupla foi Juliana Vellasques,  também empresária de Rio Negrinho. Enfrentaram momentos de ansiedade, pressão,medo, serenidade, ….Riram, choraram, refletiram, pegaram chuva, passaram frio e calor. Conforto? Quase nada! Aprendizado? Muito! E foi sobre tudo o que aprenderam nesta grande aventura que elas foram as estrelas (literalmente) do Café Peregrino, que aconteceu no Cedro Rosa Café Boutique em Rio Negrinho na noite desta quinta-feira (29). Confira aqui alguns dos desabafos especiais que rolaram nesta noite super emocionante! “Porque não caminham aqui em Rio Negrinho mesmo? Para quê ir caminhar tão longe?” Estas foram perguntas que elas disseram ter ouvido muitas vezes. A resposta? 👇🏾 “A proposta do Caminho de Santiago de Compostela é de um trabalho de evolução pessoal e espiritual, é uma ‘imersão’ que exige concentração e atenção aos sinais do Caminho. Não teríamos como nos concentrar em tantas questões caminhando durante o dia e voltando para a casa a noite, aqui em Rio Negrinho. Estaríamos sempre retornando às zona de conforto e na zona de conforto, embora necessária, não há crescimento”. Casciane e Marilis relataram que caminhavam entre 06h e 08h por dia. Em alguns momentos, elas caminhavam na companhia uma da outra. Em outros momentos a caminhada era solitária. Já em outras situações, claro, companhia era o que não faltava. “Tem um lugar do Caminho onde os peregrinos são convidados a deixar as suas pedras. Nos dois sentidos. Nós deixamos pedras mesmo, neste local. Mas elas simbolizam aquilo que nos pesa e que decidimos nos libertar. É um dos momentos de grande reflexão desta caminhada”. E foi neste ponto que Marilis viveu uma experiência jamais esperada. Ela contou que quando foi deixar sua pedra no lugar destinado, uma americana pediu que ela tirasse uma foto sua. “Eu expliquei que ia terminar de deixar minha pedra e que depois faria a foto. E assim foi”. Qual não foi sua surpresa que ao avisar para a moça que já podia fazer sua foto! “Ela estava profundamente emocionada. Também estava em um momento de reflexão profunda. Então, ela me abraçou e começou a chorar. Chorei também. Fiquei pensando que tinhamos atravessado o oceano para viver aquele momento, em que juntas, compartilhamos um momento de libertação”, refletiu Marilis. Para Casciane, o momento mais profundo foi vivido na solidão da caminhada. “Já no início do percurso, teve um dia que a Mari seguiu mais rápido na minha frente e eu optei por ir mais devagar. Sozinha,com uma mochila super pesada nas costas, fiquei pensando…Quem somos nós, afinal? Quem somos nós quando estamos sem nossa família, sem nosso trabalho, …? Quem somos nós quando as máscaras caem e ficamos cara a cara com nós mesmos?”, questionou. Elas agradeceram o apoio que receberam dos seus familiares. “Sem o apoio de nossos pais, irmãos, marido, filhos, colaboradores das empresas,nada disso teria sido possível”. “Questões estruturais” (título escolhido pela nossa redação 😆) Durante o Café Peregrino elas responderam várias perguntas dos participantes (alguns curiosos hehehe e  outros que estão se preparando para trilhar o Caminho). Seguem aqui algumas dicas de como “viver e sobreviver”” no Caminho!

  • Preparação antes da viagem é tudo! Não tenha pressa! Adote um treinamento físico,teste calçados, alimente-se de forma saudável;
  • Há várias rotas para o Caminho. Tem o Caminho francês, o Caminho Português,o Espanhol…;
  • Estude muito bem as rotas;
  • Leve cartão pré-pago para a viagem. Muitos estabelecimentos não aceitam cartões de crédito ou débito;
  • Não abra mão de fazer um seguro viagem;
  • Alimente-se MUITO bem durante os dias de trajeto pelo Caminho;
  • Beba MUITA água. Sempre;
  • Não leve muita coisa na mochila que usará durante a caminhada;
  • Acredite: apesar do sol,  você vai preferir usar blusas de manga comprida ao invés das de manga curta para se proteger do calor;
  • Use um boné de abas bem grandes para proteger o rosto, pescoço e cabelos;
  • Escolha uma estação com clima mais semelhante ao lugar onde você vive. Fazer o Caminho no inverno não é recomendado;
  • Para se apoiar nas caminhadas use dois cajados. Você até pode achar que não precisará deles,mas acredite: eles serão, em alguns momentos, suas duas novas pernas. Rsrs
  • A-PRO-VEI-TE! VIVA o Caminho!
P.S: As botas com flores que ilustram nossa reportagem foram usadas por Casciane no Caminho. Ela e Marilis contaram que no Caminho há várias casas, albergues e outros locais enfeitados desta forma. É ou não é encantador? 😀😀                ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram