Nossas Noticias

Eleição para presidência do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais deve parar na Justiça

Em semana de polêmicas na cidade, mais uma está tomando corpo e deve virar uma questão judicial já na próxima semana oficialmente. Inconformados com o que entendem ser uma irregularidade na divulgação de edital para registro de chapas para a eleição da nova diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rio Negrinho, alguns servidores decidiram entrar com um mandado de segurança pedindo para que o documento seja impugnado e a partir daí lançado um novo período para inscrição de interessados na disputa pela administração da entidade representativa da classe.

ANÚNCIO
SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS TAMBÉM PODEM TER O 
Na segunda-feira Conforme Edson Plazido, o mandado deve ser apresentado à Justiça na próxima segunda-feira (22). Para o Nossas Notícias, ele disse que no entendimento do grupo, o edital teria sido publicado de forma velada, uma vez que foi divulgado no Diário Oficial e não em um jornal local. Plazido alega também que o documento regularizando a disputa bem como o registro das chapas, foi publicado no dia 5 de outubro.
ANÚNCIO
“Era antevespera das eleições,  ninguém ia ver. Eu já estava monitorando este processo, que foi feito para dificultar a concorrência”, acusou. O servidor também alegou que o prazo para inscrição de chapas era de 5 dias a partir da publicação, fazendo com que, conforme ele,os interessados tivessem apenas dois dias para formar chapa e providenciar a documentação. Edson disse ainda que outro prazo necessário no processo teve seu último dia estipulado em 12 de outubro,um feriado.
ANÚNCIO
“No dia 11 enviaram uma cartinha dizendo que o sindicato estaria aberto para o pessoal pegar ingressos. Mas ninguém falou sobre prazo final de eleição”. Plazido informou que caso a Justiça não determine a impugnação do processo eleitoral, ele e seu grupo farão uma campanha pedindo que os servidores não votem. “Segundo o estatuto, se não houver 50% mais 1 de votantes eles terão que anular esta eleição e fazer outra”. Primeira formação de chapa encabeçada por Edson Plazido, se houver impugnação ou anulação da eleição por falta de votantes Uma terceira chapa A chapa da qual ele faz parte, conforme imagem acima, concorreria com a atual diretoria do Sindicato e contra uma terceira chapa, a ser formada por Carlos Alberto Martins, que busca apoio de companheiros para a disputa. “Me perguntaram se eu queria participar de uma chapa, eu concordei e ficaram de me comunicar. Mas não fizeram isso, formaram uma chapa sem mim e disseram que se alguém desistir vão me incluir. Mas não quero ser o estepe de ninguém, por isso busco apoio de quem quiser vir comigo”, falou referindo-se ao grupo de Plazido, que adiantou ao Nossas Notícias que Martins deverá ser convidado a integrar o grupo, substituindo uma integrante. Carlos ainda falou que a seu favor tem o fato de não estar vinculado a algum partido político. “Não defendo lado político. Defendo a moralidade e a transparência. Este edital devia ter sido amplamente divulgado”. O que diz Adriana Ribas, presidente do sindicato e candidata a reeleição Agora a pouco nossa reportagem conversou com Adriana, que garantiu estar tranquila com relação a legalidade do edital. “Fizemos tudo exatamente conforme o estatuto. Agimos com responsabilidade e não houve nada de ilegal”.  A presidente enfatizou ainda que o edital também ficou exposto na sede do sindicato, em local de grande visibilidade para os que ali transitam. É NESTE SÁBADO 👇👇              ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram