Nossas Noticias

Santuário em Rio Negrinho: prefeito negocia com lideranças católicas desde o ano passado

O projeto da construção de um santuário com uma estátua gigante de Santo Antônio, padroeiro de Rio Negrinho continua sendo amplamente discutido na comunidade. A obra, conforme o projeto, faria parte de um complexo religioso e turístico nos arredores do Ginásio do Brüskão. A iniciativa, orçada em cerca de R$ 2 milhões através de financiamento via ProdeTur, também prevê a revitalização da área. Discussão com lideranças religiosas Apesar dos questionamentos com relação ao valor do investimento, a assessoria de imprensa do prefeito Júlio Ronconi (PSB), garantiu que a inovação tem um projeto sólido como base, já discutido inclusive com lideranças da Igreja Católica. De acordo com Fabiano Kutach, assessor de imprensa da administração, Ronconi irá conversar com o bispo Dom Francisco Carlos Bach na próxima semana. “Há uma série de possibilidades. Uma delas é de que as visitas ao Santuário de Rio Negrinho sejam incluídas no roteiro nacional da Igreja Católica, assim como acontece com os Santuários de Madre Paulina e Aparecida”, falou. Ainda segundo ele, também já teria sido levantada inclusive a opção de o Vaticano enviar para Rio Negrinho uma relíquia de Santo Antônio. “Que seria uma peça usada pelo próprio santo”, declarou.  O projeto, para a equipe da prefeitura, ficou ainda mais palpável com a liberação de uma linha de financiamento do Ministério do Turismo. “Numa conta simples, o financiamento representaria uma parcela de em torno de R$ 15 mil ao mês”. Interesse de um investidor A ideia também conquistou a simpatia de um investidor, que segundo Kutach, já fez algumas sondagens. “Há sondagens de um investidor para construir um hotel fazenda em Rio Negrinho, cujo investimento estimado é de em torno de R$ 30 milhões. Apenas de ISS para esse empreendimento, seria algo em torno de R$ 900 mil”. Reiterando a proposta, que deve entrar em pauta em uma audiência pública e também entre os vereadores – que precisarão votar a autorização para o Executivo, Fabiano lembrou que com o investimento deverão vir mais turistas, mais empreendimentos e mais recursos para os cofres públicos, sem contar os gastos diretos desses visitantes que novamente deixarão valores na cidade. “Ou seja, é plenamente possível custear o financiamento sem comprometer o caixa da Prefeitura, ao contrário, espera-se inclusive aumento da arrecadação”.    ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram