Nossas Noticias

Exposição em homenagem à Rádio Rio Negrinho fica aberta ao público até 28 de setembro

A abertura de uma exposição e muita história. E porquê não História? Pois foi num misto de recordações, emoções e merecido reconhecimento que na tarde de hoje foi realizada a abertura da exposição em homenagem aos 70 anos da Rádio Rio Negrinho. O evento aconteceu no Espaço Cultural, que fica no piso superior da Rodoviária e foi uma iniciativa do Conselho Municipal de Política Cultural e Fundação Municipal de Cultura. Aberto ao público

Na foto, da esquerda para a direita: prefeito Júlio Ronconi, ex funcionário da rádio; George Telma, neto do fundador Artur Meier e um dos administradores da emissora; Adilson Figueiredo, presidente da Fundação Municipal de Cultura e Christian Hacke, presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais
Conforme Christian Hacke, presidente do conselho, o espaço segue aberto à visitação do público até o dia 28 de setembro. O horário é de segunda a sexta das 09h às 18h30 e aos sábados das 09h às 17h. “Sempre vai ter alguém para atender o público. Também vai ter café, chimarrão…A ideia é que além de conferir todo o material exposto, as pessoas também possam conversar e contar histórias da rádio”, Christian Hacke. Ele também destacou que quem tiver material da rádio também pode levar para a exposição. “Nosso objetivo é agregar cada vez mais a esta singela homenagem que fizemos para a Rádio Rio Negrinho, que é uma das três empresas que há mais tempo estão em atividade na cidade”, Christian Hacke Família do fundador, Artur Meier (in memorian, no quadro na foto abaixo) continua a empreitada iniciada em 1948 George Telma (no meio, ao lado da mãe, Elfi, filha do fundador da empresa e da esposa e dos filhos) é um dos netos de Artur Meier, um alfaiate de Rio Negrinho que deu início aos trabalhos  da rádio em 1948. Para ele, fazer parte da terceira geração a comandar a emissora é um orgulho. “A sensação é de dever cumprido e a consciência é da missão de continuar a história da empresa para os nossos filhos e para a comunidade de Rio Negrinho”, George Telma Telma também frisou que as novas tecnologias de comunicação, como a internet e as redes sociais vem somar ao trabalho já desenvolvido pela Rádio Rio Negrinho e demais veículos. Porém, salientou que neste universo um dos cuidados da equipe é com relação às fake news. “Nós fazemos um filtro das notícias, averiguamos tudo, sempre foi assim. E graças à nossa história temos a credibilidade com todo o público”, George Telma Família Ronconi também faz parte desta história Quem acompanhou a solenidade de perto foi o prefeito Júlio Ronconi (PSB). Ele tem uma relação de intimidade com a emissora, tendo em vista que seu pai, Paulo Ronconi (in memorian) trabalhou por muitos anos na rádio, passo seguido pelo próprio Júlio, que aos 13 anos estreou sua vida profissional na Rádio Rio Negrinho. “Foi emocionante rever equipamentos em que eu trabalhei e ler histórias da rádio que meu pai contava. Isso mexe muito com a gente”. Ronconi também adiantou que pretende trabalhar novamente como radialista. “O dia que eu me aposentar vou voltar a trabalhar na rádio. Rádio para mim é o meio de comunicação mais incrível que existe”, Júlio Ronconi, ex-funcionário da emissora e agora prefeito de Rio Negrinho Jovens ouvintes Há 70 anos no ar, sem dúvida a Rádio Rio Negrinho coleciona milhares de ouvintes. E de todas as idades. Que o digam Mônica Ketlin Antunes de Oliveira, de 16 anos e Carla Adão, de 18. Elas representaram o projeto Pescar Consórcio Rio Negrinho durante a abertura da exposição e contaram que são assíduas à programação da emissora. “Desde criança eu ouço a rádio. Ficava com meu avô, ouvindo … Todos os dias a gente tentava ligar para pedir músicas mas como havia muitas pessoas ligando ao  mesmo tempo só conseguimos fazer o pedido uma única vez. Pedi ‘O menino da porteira’ e ofereci para meu avô. Quando ele ouviu o José Valdecir falando foi muito legal. Ele ficou emocionado”, contou Mônica. As duas disseram ainda que acompanham o noticiário das 12h e Carla destacou também que gosta das músicas da programação. “São ótimas”. Conhecendo “as vozes”
Na foto, Mônica e Carla conhecendo pessoalmente os locutores Erico Nagorski (à esquerda), que trabalhou por dez anos na emissora e Valdecir das Neves, locutor da Rio Negrinho há 26 anos
As jovens ainda viveram um momento único. Elas tiveram a oportunidade de conhecer pessoalmente Valdecir das Neves, locutor da Rio Negrinho há 26 anos e Erico Nagorski, ex-locutor da emissora, onde trabalhou por uma década. “É muito legal! Até hoje só conhecíamos as vozes deles”, disseram.            ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram