Nossas Noticias

"Acredito, sim, que o Natal Encantado deve passar para a iniciativa privada e daí sim, receber o apoio da Prefeitura"

A palestra e as oficinas ministradas em Rio Negrinho por Eduardo Mielke, doutor em Turismo, fizeram com que os envolvidos diretamente no setor se repensassem. E não por menos. Afinal, Mielke, que tem larga experiência em gestão turística apresentou um novo panorama, evidenciando os papeis do poder público, esfera privada e comunidade no que tange ao desenvolvimento do setor em Rio Negrinho. O conteúdo foi tão “provocativo”, que já colocou o poder público em reflexão, conforme declarou Leandro Liberato dos Santos, Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo. “Depois de hoje vamos repensar algumas ações porque o Eduardo nos mostrou que o papel da Prefeitura não é fazer festa, não é imprimir folheto. Essas  são atribuições do poder privado” Festa Pomerana O Secretário citou alguns exemplos  de parceria entre poder publico e privado que acontecem dentro dos padrões apresentados pelo palestrante. “A Festa Pomerana, em Pomerode (SC), por exemplo. Era uma festa da prefeitura de Pomerode e não dava lucro. Daí foi para o poder privado e deu no último ano cerca de R$ 900 mil de lucro”. Natal Encantado de Rio Negrinho Neste sentido Leandro declarou que pensa neste formato para o Natal Encantado de Rio Negrinho. “Acredito que o Natal Encantado deve, sim, passar para a iniciativa privada, com o apoio da prefeitura. Acredito que na própria Câmara Técnica de Turismo do DEL essa discussão vai acontecer. Acredito que esta comissão privada do Natal Encantado é o futuro. Eu, como secretário, sonho com isso. Espero que hoje estejamos lançando uma semente para que isso possa acontecer”. Avaliação Sobre o encontro com Mielke o Secretário avaliou como muito positivo. “Foi muito bom! Conseguimos identificar com muita clareza aquilo que é papel do Comtur, aquilo que é papel das câmaras técnicas e aquilo que é papel da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, para que a gente não confunda as coisas”. Ele ainda comentou que muitas vezes as pessoas ficam esperando que a Secretaria faça aquilo que é papel do Comtur fazer. “Ou a própria sociedade fica aguardando apenas que a Prefeitura faça as funções que cabem ao empresário do ramo turistico fazer, aquilo que o próprio Núcleo de Turismo da Acirne é responsável por fazer, que é gerir negócios, por exemplo”. Para ele, o setor turístico em Rio Negrinho se fortalecerá na medida que o  Comtur faça sua função, que é apontar caminhos e que a Secretaria faça sua função, que é captar recursos e fazer os envolvidos no Turismo dialogaram entre si. “A solução não tem que vir  unicamente de nós, da Prefeitura. A solução tem que vir da conversa. Nosso papel é construir esta ponte entre o setor moveleiro, o setor gastronômico, os postos de gasolina…”, destacou. Sobre o  atual cenário do setor turístico do município, Leandro disse que em sua opinião, hoje está se tentando fazer tudo ao mesmo tempo sem se ter a assertividade desejada. “Se  cada um fizer seu papel teremos muito mais força” “Se cada um de nós fizer o seu papel teremos muito mais força, fazendo com que todos possam entender o turismo não apenas como uma pecinha no quebra cabeça, mas percebendo que toda a cidade pode ganhar com o turismo porque o turismo é a indústria que mais emprega gente”. Crescimento substancial do Turismo em Rio Negrinho Liberato evidenciou ainda que mesmo com estes a trabalhar houve um crescimento muito substancial no setor turistico em Rio Negrinho. “Recebemos   o selo Mais Turismo, que comprova isso, pois traz a possibilidade de mais recursos para o setor na cidade. Por isso tenho certeza que com os ajustes necessários vamos muito mais longe”.  ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram