Nossas Noticias

Piska quer ser candidato a prefeito pelo PSDB

O ex-vereador Arlindo André da Cruz, eleito pelo PSD por dois mandatos desembarca oficialmente no PSDB neste sábado (28), em evento realizado pela sigla no Showpanna Lounge Bar. O encontro, que começa ao meio dia, com uma feijoada, será marcado pela presença de lideranças estaduais do 45 e pela apresentação de novos filiados. Piska, Kempa e Chimin se filiam oficialmente no PSDB neste sábado Além de Piska, desembarcam no partido outros dois nomes bastante conhecidos na política de Rio Negrinho. São Kempa, que já foi vice-prefeito e vereador e Luiz Alberto Treml, mais conhecido como Chimin, também ex-vereador e Secretário Municipal de Infraestrutura. Sobre o PSD Em entrevista ao Nossas Notícias, Piska confirmou trocar de partido por estar descontente com os rumos que o PSD estava tomando. Ele também não escondeu desentendimentos com o presidente do PSD, Osni Schroeder, ex-prefeito de Rio Negrinho. “Escolhi o PSDB porque é um partido que não tem dono e por isso a sigla só vai crescer em Rio Negrinho, tendo em vista também que é um dos partidos de maior expressão no Brasil”. Ele também anunciou que além da própria filiação, está levando outros 20 integrantes do PSD para o PSDB. “Vamos deixar o PSDB de Rio Negrinho ainda mais forte, com grandes condições para 2020”. Para 2020 Sobre a próxima campanha municipal, Piska garantiu que estará presente e anunciou que deseja concorrer. “Tenho pretensões de concorrer a prefeito, sim! Junto com o partido, de mãos dadas, de chapa pura. Acredito muito nesta proposta”. Ele frisou que quer conquistar seu espaço no partido e respeita outros companheiros que porventura também desejem concorrer. “Sei que outros também querem, faz parte. Todos são livres”. Sobre a administração atual Piska, que acompanhou duas administrações municipais como vereador, falou sobre sua opinião acerca da atual administração. “Acho que o prefeito precisa ficar de olhos abertos com relação a algumas pessoas que o cercam”, alfinetou. Sobre a mudança de postura em 2016 Questionado sobre a mudança de postura que adotou na campanha de 2016, quando passou a defender a administração do ex-prefeito Alcides Grosskopf depois de 4 anos atuando como ferrenho opositor, o agora tucano disse que não carrega nenhum arrependimento. “Foi uma mudança positiva. Não fico em cima do muro. Sou que nem a moeda, tenho valor e cara para mostrar”.]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram