Nossas Noticias

“Até agora não recebemos nenhuma recomendação de força”

Esta é a declaração do tenente  coronel Fabiano Dias Perfeito à reportagem do Nossas Notícias, que o entrevistou no final da manhã de hoje (27), em evento beneficente que acontece no Rio Negrinho Tênis Clube. O tenente, que reside em Rio Negrinho e faz parte do alto staff da Polícia Militar catarinense explicou que o comando da PM está, desde a última segunda-feira acompanhando  a movimentação em torno da greve dos caminhoneiros em todo o estado. “Possuímos um gabinete em Florianópolis, é uma sala de gestão onde todas as demandas estão sendo analisadas e solucionadas caso a caso”. “Combustível, remédios, oxigênio, racão e outros estão sendo feitos dentro da normalidade em todo estado” O militar relatou que a PM está fazendo a escolta de carga de combustível necessário à segurança pública, oxigênio para hospitais, remédios, ração e outros produtos essenciais, transitando com tranquilidade nas rodovias catarinenses. “ Todas as demandas neste sentido foram atendidas”. “Desdobramentos estão sendo negociados diretamente pelo governador Eduardo Pinho Moreira” Quando questionado sobre os desdobramentos desta situação é sobre as expectativas que caminhoneiros e toda a sociedade pode ter Perfeito respondeu que “os desdobramentos que hão de vir estão sendo gerenciados diretamente pelo governador do estado, Eduardo Pinho Moreira”. “Até o momento estamos conseguindo conversar e resolver todas as situações e  não houve nenhuma necessidade de uso da força para com os manifestantes em Santa Catarina. As lideranças deste movimento, a medida que vamos mantendo contato, estão entendendo nosso posicionamento. Já o dia de amanhã ninguém sabe como vai ser”. “Não está havendo obstrução de vias” Questionado também sobre a possibilidade de uma intervenção nos trechos onde está havendo mobilizações no estado, o tenente coronel foi taxativo. “Não há nenhuma recomendação de força ainda porque em primeiro lugar temos que lembrar que não está havendo obstrução de via. A  paralisação está sendo dos caminhoneiros e muitos que estavam às margens das rodovias estão se deslocando para outros pátios mas continuam parados”. “Ainda não recebemos orientações sobre cargas represadas” Ele também comentou sobre as cargas que estão represadas por único interesse dos caminhoneiros nos vários trechos onde há mobilização. “A Polícia Militar aguarda orientações sobre o que será feito com estas cargas”. “É um movimento pacífico, está dentro da normalidade e esperamos que seja resolvido desta forma” A respeito de sua percepção sobre o movimento, o tenente considerou que “ é um movimento pacífico, que recebeu a adesão de toda a sociedade”. Ele finalizou enfatizando o cuidado que o governo catarinense está tratando a situação. “O governador Pinho Moreira é bastante sensível com este caso. A situação continua com ar de normalidade e esperamos que se resolva desta mesma forma, trazendo menos prejuízo para a sociedade”.]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram