Nossas Noticias

Empresa Casagrande paralisa atividades em Rio Negrinho e Mafra

Em decorrência da greve dos caminhoneiros que se fortalece em todo o Brasil funcionários do setor de produção da empresa Casagrande Revestimentos Cerâmicos de Rio Negrinho e Mafra paralisaram suas atividades desde às 00h30 desta quarta-feira (23). Na sede da empresa os funcionários estão apenas cumprindo horário e fazendo algumas pequenas manutenções, conforme o gerente de produção, Gilberto Lourenço. “Entendemos que este é um momento muito delicado para o Brasil” A iniciativa tem o apoio do presidente do Grupo Casagrande, Renato Casagrande, que conversou com a reportagem do Nossas Notícias na manhã de hoje (24), na unidade da empresa em Rio Negrinho. “Entendemos que este é um momento bastante delicado para o Brasil. Como empresário posso dizer que estamos bastante insatisfeitos. Além do frete para transportar nossos produtos temos também o custo interno dos geradores a diesel. E toda semana sofremos com reajustes, encarecendo nosso custo de produção”. O empresário destacou que a situação atual mostra o quanto é urgente uma providência do governo. “Em um momento de inflação baixa não podemos ter aumentos sequenciais desta forma. Para nós e acredito que para a grande maioria das empresas, estas medidas acabam dificultando também a manutenção de toda uma estrutura”. “Apoiamos a greve desde que continue com sensatez Ele frisou que apoia completamente a greve desde que o movimento continue com sensatez. “O que não se pode fazer é prejudicar hospitais e outros serviços fundamentais. Acredito que desta forma o governo vai dar um retorno positivo”. Renato lamentou também a demora de um posicionamento do governo. “Já se sabia que a greve iria acontecer e neste sentido o governo tinha a obrigação de ter dado uma resposta a sociedade antes para evitar o desgaste deste momento”. “Esta situação afeta empresários, trabalhadores e toda a população” À frente de um grupo que produz milhões de telhas por mês, Renato é um dos grandes nomes empresariais do Brasil. E justamente por isso considera que algumas medidas da política econômica atual vem prejudicando empresários e trabalhadores. “ O Brasil é um país operado à quatro rodas. O país funciona a partir do transporte rodoviário e as condições deste processo tem que ser facilitadas e não dificultadas como com estes aumentos de combustível. Todos saem perdendo”, falou. Cerca de 80 mil telhas produzidas por dia em Rio Negrinho A Casagrande Revestimentos Cerâmicos atua em Rio Negrinho desde 2003, em um terreno de 65 mil metros quadrados situado no Industrial Sul. A área construída é de 12 mil metros quadrados. Conforme Casagrande, há planos de investimentos em energia em todas as unidades bem como estudos para que em Rio Negrinho seja realizado o processamento de argila. No município, os 96 funcionários são responsáveis pela produção de cerca de 80 mil telhas esmaltadas por dia. O que significa cerca de 2,5 milhões de telhas por mês. “É um orgulho dizer que em Rio Negrinho são fabricadas uma boa parte das melhores telhas esmaltadas do mundo”, comentou o empresário. Perspectivas positivas para o setor Além das telhas, a Casagrande revestimentos cerâmicos fabrica também acessórios para a colocação destas telhas. A empresa atende hoje quase 15% da demanda nacional de telha cerâmica esmaltada e conforme o empresário, as perspectivas para o setor são muito positivas. “A tendência é que entre três e cinco anos, a demanda aumente significativamente”. Além de Rio Negrinho e Mafra a empresa mantém uma unidade em Curitiba (PR).  ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram