Nossas Noticias

Vereadores pedem mudanças nas cobranças de água e esgoto

O que você acha de pagar unicamente pela água que consome, sem a cobrança da taxa mínima, que muitas vezes é maior do que o que você consome de fato? Qual sua opinião  sobre o índice de 80% pelo serviço de esgotamento sanitário? Estes foram assuntos discutidos pelos vereadores na sessão da Câmara de hoje. Eles questionaram as formas dessas cobranças e pediram esclarecimentos e estudos por parte do Samae além da realização de uma audiência pública. “Entra ano e sai ano e o Samae só comunica que está estudando o fim da taxa mínima de água”, vereador Ronei Lovemberger (PSD) O vereador Ronei Lovemberger foi quem motivou a discussão, com a apresentação de um requerimento pedindo estudos e a posterior implantação da Taxa Básica Operacional para a cobrança de água. “Não é justo que a população não pague somente pelo que consome e ainda tenha que pagar mais 80% sobre este valor com a cobrança da taxa de esgoto”, reclamou. “ Se em São Bento do Sul o fornecimento de água já é cobrado só pelo consumo, porque aqui não é assim?”, vereador Ronei Lovemberger (PSD) O parlamentar também lembrou que em São Bento do Sul a população paga somente pela água que consome. “Sugiro que os vereadores aprovem este requerimento e que a Câmara faça uma moção de repúdio caso Samae nos responda que está fazendo estudos. E que se for o caso essa moção seja feita à ARIS (Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento)”. “Samae deveria fazer uma planilha e dividir os custos pelo número de usuários. Seria mais justo”, vereador Luciano Alves (PSB) O vereador Luciano Alves também apoiou os colegas. “Não vejo porque o Samae não fazer uma planilha com os custos fixos do tratamento de esgoto e dividir este valor entre o número de usuários, cobrando assim uma taxa mais justa para a população. Não é tão difícil eles fazerem isto”. Reclamações da mudança em São Bento do Sul O vereador Abel Hack, presidente da Câmara, também se manifestou favorável à discussão. “Sou favorável à realização de um estudo, desde que a gente possa participar da discussão. Em São Bento o povo paga somente pela  água que consome mas já ouvi dizer que lá a população agora está pagando mais que antes. Temos que analisar muito bem esta mudança”. “Não é justo! Como que o aposentado e o assalariado vão pagar por tudo isso?”, vereador Abel Hack (PSB) Hack defendeu a ideia da criação de mecanismos para beneficiar as pessoas que ganham apenas um salário mínimo ou mesmo que moram sozinhas. “Como que o aposentado que ganha um salário vai pagar R$ 274,00 da ligação à rede de esgoto mais 80% do consumo de água mais pedreiros ainda para instalarem o sistema de ligação? Não é justo”, lamentou. Pedido de esclarecimentos por parte do presidente do Samae “Como que o Samae não tem este controle?”,  vereador Abel Hack Hack também pediu que o presidente do Samae, Gilson Reckziegel, vá até à Câmara prestar esclarecimentos. “Tem gente que mora em lugares em que a rede de esgoto nem passou e recebeu o aviso da cobrança. O pessoal está incomodado, muitos reclamando que vão ter que sair do trabalho para ir até o Samae resolver esta questão. Sem contar que perguntam como o Samae não tem controle sobre as cobranças a ponto de querer cobrar de quem não foi beneficiado pelo serviço”. Sem envolvimento da Câmara O presidente do Legislativo também esclareceu que os vereadores não tiveram envolvimento com o estabelecimento do índice de 80% da cobrança da taxa de esgoto. “Esta definição aconteceu a partir de um índice estabelecido em 1995”. “Meu pedido é para que o prefeito Júlio Ronconi revogue o decreto anterior e lance um decreto novo, com um percentual menor da cobrança de esgoto”, vereadora Liliana Schroeder Jurich (MDB) A vereadora Liliana Schroeder Jurich aproveitou a deixa para fazer um pedido ao prefeito. “Sabemos que o Júlio tem que cobrar a taxa de esgoto porque a lei exige. Sabemos também que a cobrança do índice é por um decreto. Mas sabemos também que decretos podem ser revogados. Por isso meu pedido é para que o Júlio revogue o decreto antigo e lance outro, com uma menor taxa de cobrança do esgoto sanitário”.  ]]>

Parceiros

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram